Paquistão diz que comandantes do Talebã brigam por liderança

Baitullah Mehsud (arquivo)
Image caption Baitullah Mehsud é acusado de vários ataques no Paquistão

O ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, disse que há relatos de que comandantes do Talebã no país travaram uma batalha pela sucessão do líder Baitullah Mehsud, que segundo o governo, teria sido morto em um ataque americano na última quarta-feira.

Autoridades paquistanesas e americanas dizem ter "provas" de que Mehsud morreu, mas um de seus principais aliados, Hakimullah Mehsud, contactou a BBC para dizer que o líder está vivo e passa bem.

Agora, fontes dizem que o próprio Hakimullah foi assassinado em uma briga pela sucessão de Baitullah Mehsud. O outro homem envolvido na troca de tiros seria Waliur Rehman.

Um porta-voz de um grupo de talebãs rival ao de Baitullah Mehsud, Maulvi Saifullah Mehsud, disse que os comandantes estão se virando uns contra os outros em uma esforço para se tornarem o próximo líder do movimento.

"Surgiram diferenças entre os seguidores de Baitullah, por isso eles alegam que ele não está morto. Os 'shura' (líderes do partido) estão batendo cabeça uns com os outros. Isso vai piorar nos próximos dias. Se Deus quiser, a briga interna vai ficar ainda mais intensa."

O governo paquistanês havia desafiado o Talebã a provar que seus líderes ainda estão vivos. Mas o movimento extremista diz que o desafio visa apenas deixar os militantes expostos.

Baitullah Mehsud é acusado pelo governo paquistanês de uma série de ataques a bomba no país.