Indonésia confirma que militante mais procurado do país continua vivo

Noordin Mohammed Top
Image caption Noordin Top é um dos homens mais procurados da Ásia

A polícia da Indonésia confirmou, nesta quarta-feira, que o militante morto durante uma grande operação "antiterrorismo" no sábado, em Java, não é o Noordin Mohammed Top, um dos homens mais procurados da Ásia.

Segundo a polícia, a informação foi confirmada pelos resultados do teste de DNA feito no corpo.

O homem, morto no sábado depois de 17 horas de conflito, com trocas de tiros e diversas explosões, foi identificado como um dos suspeitos nos ataque de 17 julho contra dois hotéis de luxo em Jacarta.

A notícia sobre a identidade do militante morto nas operações do final de semana é uma grande decepção para as autoridades da Indonésia, que haviam anunciado que possivelmente teriam matado o Noordin Top.

Noordin, que nasceu na Malásia, seria um dos líderes do grupo radical Jemaah Islamiyah, ligado à al-Qaeda, e teria, recentemente, fundado seu próprio grupo militante.

Ele é suspeito de ter planejado atentados em Bali em 2002 e 2005, além de outros ataques na Indonésia, inclusive os dois contra hotéis de luxo em Jacarta no último mês.

Segundo a polícia, a operação do final de semana foi resultado da prisão de dois supostos militantes aliados de Noordin Top no distrito de Temanggung.

Notícias relacionadas