Centenas de desaparecidos são encontrados vivos em Taiwan, diz Exército

Foto liberada pelo governo de Taiwan mostra militares cruzando rio ao realizarem buscas na vila de Shiao Lin (AFP, 11 de agosto)
Image caption Os militares trabalham na região desde o final de semana

Autoridades militares em Taiwan afirmaram que cerca de 700 pessoas que moravam em localidades soterradas após a passagem do tufão Morakot foram encontradas vivas.

Segundo um porta-voz do Exército, muitos residentes dos quatro vilarejos atingidos pelo tufão conseguiram encontrar um local seguro em regiões mais elevadas antes dos deslizamentos soterrarem as casas.

A Agência Central de Notícias de Taiwan afirma que entre os sobreviventes, 200 seriam do vilarejo de Shiao Lin, nas montanhas ao sul da ilha, onde os deslizamentos causados pela passagem do Morakot, além de cobrir casas, ainda bloquearam o acesso por terra ao local.

Diversas equipes de resgate trabalham na região desde o final de semana para tentar encontrar as centenas de pessoas que estavam desaparecidas. As autoridades tinham receio de que os moradores pudessem ter sido soterrados pelos deslizamentos causados pelo tufão.

O tufão passou por Taiwan no último final de semana, causando quantidades recordes de chuvas e danificando estradas e pontes. Pelo menos 60 pessoas morreram, de acordo com as autoridades.

O tufão Morakot causou as piores enchentes dos últimos 50 anos em Taiwan.

Rios inundaram, levando consigo edifícios, pontes e estradas e cortando o fornecimento de energia elétrica.

As inundações atingiram cidades e a zona rural de Taiwan, causando perdas estimadas de US$ 152 milhões.

China continental e Japão

Depois de passar por Taiwan, o tufão seguiu em direção à parte continental da China, onde perdeu sua força.

A tempestade fez com que cerca de 1,4 milhão de pessoas fossem evacuadas das áreas costeiras das Províncias chinesas de Zhejiang e Fujian.

Pelo menos duas pessoas morreram na cidade de Pengxi, em Zhejiang, depois que um deslizamento de terras atingiu sete casas na noite de segunda-fera.

Quatro outras mortes foram registradas nas Províncias de Zhejiang, Fujian e Jiangxi.

Ao todo, 6 mil casas teriam sido destruídas pela tormenta e mais de 380 mil hectares de fazendas foram inundados, de acordo com o Ministério de Assuntos Civis da China.

O ministério estima que a tempestade causou prejuízos de U$ 1,3 bilhão.

O tufão Morakot também provocou fortes tempestades nas Filipinas, deixando ao menos 22 mortos na semana passada.

No Japão, outro tufão, o Etau, trouxe ventos de mais de 108 km/h, causando enchentes e deslizamentos que resultaram na morte de ao menos 12 pessoas.

Os meteorologistas previam que o tufão atingisse Tóquio nesta terça-feira, mas a tempestade se desviou para leste e seguiu para o Oceano Pacífico.

Tufões e tempestades tropicais são comuns na costa leste de Ásia nesta época do ano.

Notícias relacionadas