Igreja diz que está 'ultrajada' com escândalos envolvendo Berlusconi

O premiê italiano, Silvio Berlusconi
Image caption O partido de Berlusconi depende do apoio dos eleitores católicos

A Igreja Católica afirmou, nesta quarta-feira, que está "ultrajada e incomodada" com os escândalos envolvendo o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi.

A crítica ao premiê foi feita em um editorial publicado na edição desta quarta-feira do jornal L’Avvenire, órgão da Conferência dos Bispos Italianos.

No artigo, o editor Dino Boffo afirma que a Igreja já "sinalizou o desconforto" com as revelações sobre a vida pública de Berlusconi.

"Me parece que as pessoas entenderam o desconforto, o ultraje, o sofrimento que tal abandono arrogante do estilo sóbrio nos causou", diz o editorial.

O partido político de Berlusconi depende fortemente do apoio dos eleitores católicos. A coalizão de partidos de centro e direita de Berlusconi venceu eleições locais em junho e o governo possui maioria no Parlamento.

Os escândalos envolvendo Berlusconi começaram em maio quando sua esposa Veronica Lario pediu divórcio acusando o premiê de um relacionamento com uma adolescente a quem presenteou com um colar no valor de 6 mil euros.

Leia também: Acompanhante diz que Berlusconi lhe ofereceu ‘vaga’ no Parlamento Europeu

Desde então surgiram detalhes de festas realizadas com prostitutas.

Notícias relacionadas