Seguidora de Charles Manson deixa prisão após 34 anos

Lynette Fromme, em 1975
Image caption Lynette Fromme escapou brevemente da prisão em 1987

Uma das seguidoras da grupo comandado pelo assassino americano Charles Manson deixou a cadeia nesta sexta-feira após 34 anos de prisão.

Lynette "Squeaky" Fromme, 60 anos de idade, foi condenada à prisão perpétua por ameaçar em 1975 com um revólver o então presidente dos Estados Unidos, Gerald Ford.

Uma ordem judicial emitida em julho de 2008 determinou que ela fosse libertada por bom comportamento, mas Fromme teve que cumprir mais tempo atrás das grades devido a uma tentativa de fuga em 1987.

Ela agora permanecerá em regime de liberdade condicional e sob supervisão.

Sharon Tate

Lynette "Squeaky" Fromme não teve envolvimento no assassinato da atriz Sharon Tate, em 1969, cometido pelo grupo de Manson, que cumpre uma pena de prisão perpétua pela morte de Tate e de outras oito pessoas.

Em setembro de 1975, Fromme apontou uma pistola semiautomática para o presidente Ford em um evento na cidade de Sacramento, capital da Califórnia.

Na ocasião, ela foi rapidamente contida por seguranças, e o presidente escapou ileso.

Fromme foi a primeira pessoa condenada por uma lei federal americana criada após o assassinato do presidente John Kennedy, em 1963, que determina prisão perpétua aos condenados por ataques contra presidentes.

Em 1987, ela escapou por dois dias da prisão onde estava, dizendo querer estar mais próxima de Manson.