Ataque suicida em Cabul mata 7 em frente à sede da Otan

Local do atentado em Cabul
Image caption Região do ataque é a mais bem protegida da capital afegã

Um ataque suicida com um carro-bomba perto da sede da Otan em Cabul, capital do Afeganistão, deixou pelo menos sete mortos e 90 feridos na manhã deste sábado, segundo o Ministério da Defesa do país.

A sede da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) está em uma área considerada a mais bem protegida da capital afegã e também está próxima das embaixadas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha e do palácio presidencial.

O grupo radical islâmico Talebã assumiu a responsabilidade pelo ataque e um porta-voz da organização teria afirmado que os alvos eram a sede da Otan e a embaixada dos Estados Unidos.

Mas, segundo correspondente da BBC em Cabul Martin Patience, o ataque deste sábado tem todas as características de uma ataque realizado por um outro grupo militante, que seria ligado ao Talebã.

O presidente afegão Hamid Karzai condenou o ataque e afirmou que as pessoas não devem ser impedidas de votar nas eleições presidenciais e provinciais marcadas para a quinta-feira.

"Os inimigos do Afeganistão tentam gerar medo nesta eleição mas as pessoas ainda percebem a importância de irem às urnas", afirmou o presidente em uma declaração divulgada depois do ataque.

Entre os feridos está uma parlamentar, Hawa Alam Nuristani, que também está trabalhando na campanha eleitoral de Karzai.

O Talebã, que foi derrubado do poder após a invasão militar liderada pelos Estados Unidos em 2001, prometeu boicotar as eleições e atrapalhar a votação.

Patience afirma que, enquanto foi colocado em prática um complexo plano de segurança para tentar manter os níveis de violência mínimos antes das eleições, existe o temor real de que ocorram mais ataques na cidade nos próximos dias.

O último grande ataque contra Cabul ocorreu em fevereiro, quando vários atiradores, alguns com dispositivos para ataques suicidas, atacaram o Ministério da Justiça.

Segurança

A explosão atingiu a área fortemente protegida por volta das 8h30 (1h de Brasília).

“Foi um atentado suicida provocado por um carro bem em frente à sede da Isaf (a força de manutenção de paz liderada pela Otan)”, afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa, general Mohammad Zahir Azimi, no local da explosão.

A região foi isolada pelas forças internacionais em meio ao trânsito de carros de polícia e ambulâncias.

Vários soldados da Isaf ficaram feridos e alguns dos feridos civis foram levados para o hospital local para tratamento de ferimentos graves.

De acordo com Ian Pannell, correspondente da BBC em Cabul, a área onde ocorreu o ataque tem um dos esquemas de segurança mais severos da cidade, com grandes barreiras de concreto, homens armados e várias barreiras onde os motoristas precisam parar e se identificar.

Pannell acrescenta que o fato de os responsáveis pelo ataque terem chegado até esta área é surpreendente.

E, o correspondente acrescenta que as fontes do setor de segurança afirmam que não há uma coordenação total entre as várias agências de segurança, as forças de segurança Afegãs, a polícia, as forças especiais e as forças internacionais.

Mas, Zalmay Rassoul, Conselheiro de Segurança Nacional do presidente Hamid Karzai, afirmou que a cidade de Cabul tem desfrutado de uma segurança relativa.

"O moral do povo está muito alto, com um tremendo entusiasmo para a votação. Estávamos esperando algum tipo de ataque. Todas as medidas foram tomadas no setor eleitoral, então os locais (de votação) estarão bem protegidos", afirmou.