Porta-voz do Talebã no Paquistão confirma morte de líder, diz governo

Baitullah Mehsud
Image caption Mehsud foi alvo de um ataque aéreo americano no dia 5 de agosto

Autoridades do Paquistão disseram nesta terça-feira que o principal porta-voz do grupo Talebã no país, que foi detido no dia anterior, confirmou a morte do líder do grupo, Baitullah Mehsud.

Segundo o governo paquistanês, o porta-voz Maluvi Omar admitiu durante interrogatório que Mehsud foi morto por um ataque aéreo americano no início do mês.

Até então, o Talebã negava as informações paquistanesas e americanas sobre a morte do líder do grupo no Paquistão no dia 5 de agosto.

Maluvi Omar foi detido na segunda-feira quando viajava em um carro para a província de Waziristão do Sul, próxima à fronteira com o Afeganistão.

Ofensiva

A prisão de Omar ocorre após uma ofensiva militar contra o Talebã na região do vale do Swat, na província da Fronteira Noroeste.

Omar é originário de Bajaur, uma área tribal da Fronteira Noroeste onde o Talebã havia se estabelecido.

O porta-voz era um aliado próximo de Baitullah Mehsud. Com a possível morte do líder e a prisão de Omar, o Exército paquistanês espera minar a organização do Talebã no país.

Acredita-se que Mehsud comandasse até 20 mil militantes pró-Talebã no país.

O líder do grupo no Paquistão ganhou projeção internacional após o cerco à Mesquita Vermelha de Islamabad, em 2007, quando as forças de segurança paquistanesas enfrentaram e expulsaram do local estudantes militantes leais a Mehsud.

Ele foi acusado pelos governos do Paquistão e dos Estados Unidos como mentor de uma série de atentados suicidas a bomba no país e também por ataques a forças de segurança ocidentais na fronteira com o Afeganistão.

Notícias relacionadas