Produção de ópio no Afeganistão cai 10%, diz ONU

Cultivo da semente de papoula no Afeganistão
Image caption O cultivo das sementes de papoula registrou queda de 22%

Um relatório divulgado nesta quarta-feira pela ONU indica que a produção de ópio e o cultivo de sementes de papoula no Afeganistão caíram expressivamente nos últimos 12 meses.

Segundo o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), o cultivo de sementes caiu 22% com relação ao mesmo período do ano passado. A produção da droga também registrou uma redução, embora menor, de 10%.

De acordo com o relatório, a província que registrou a maior queda no cultivo foi Helmand, no sul do país, onde o recuo foi de 33%. Segundo o correspondente da BBC em Cabul Chris Morris, apesar da redução, os índices ainda são muito maiores do que os registrados em 2005, quando as tropas britânicas foram enviadas à província para combater os insurgentes do Talebã.

Além dos dados sobre a produção e o cultivo das sementes, o relatório da UNODC aponta ainda que o preço do ópio atingiu o menor valor em dez anos e que as apreensões continuam a crescer no país.

O Afeganistão produz 90% de toda a heroína consumida no mundo.

Segundo o diretor do UNODC, Antonio Costa, em meio ao pessimismo sobre a situação no Afeganistão, as notícias sobre os novos dados “são bem-vindas”.

Apesar disso, Costa alertou que a produção e o tráfico de drogas ainda têm uma consequência “catastrófica” no Afeganistão – patrocinam criminosos, incentivam a corrupção e ameaçam a confiança no setor público.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet