Pais de bebês envenenados na China dizem ter sido proibidos de se reunir

Image caption Leite contaminado deixou mais de 300 mil crianças doentes

Um grupo de pais das cerca de 300 mil crianças que ficaram doentes após ingerir leite contaminado na China disse ter sido proibido pelas autoridades de viajar a Pequim para se reunir.

O encontro estava sendo planejado para marcar um ano da tragédia, na sexta-feira.

O leite, contaminado pela substância química melamina, teria provocado ainda a morte de seis bebês.

Um dos pais disse que um pequeno grupo planejava ir a Pequim para lembrar a data da descoberta da contaminação.

Mas, segundo ele, várias famílias foram "avisadas" sobre possíveis represálias se viajassem à capital.

De acordo com o editor-chefe da BBC China, Shirong Chen, as autoridades chinesas tentam evitar reuniões públicas que possam ser negativas para sua imagem, especialmente às vésperas do 60º aniversário do estabelecimento do comunismo no país, em primeiro de outubro.