Morre Juan Almeida Bosque, comandante da revolução e vice-presidente de Cuba

Juan Almeida Bosque (dir.) ao lado de Raúl Castro
Image caption Almeida (dir.) era vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba

Um dos principais veteranos da revolução cubana, Juan Almeida Bosque, morreu em Havana aos 82 anos de idade, vítima de uma parada respiratória.

Almeida, general, vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba e considerado o terceiro homem mais forte do governo, foi o único comandante negro da revolução.

Cuba declarou luto oficial no domingo e convidou os cidadãos a homenagearem Almeida no Memorial José Martí, na capital cubana.

"O nome do comandante da Revolução, Juan Almeida Bosque, permanecerá para sempre no coração e na mente de seus compatriotas, como exemplo de firmeza revolucionária, convicções sólidas, valentia, patriotismo e compromisso com o povo", disse um comunicado oficial.

Almeida conheceu Fidel Castro quando estudavam na Universidade de Havana, em 1952. Ele participou da tomada do poder na ação liderada por Fidel em 1959, e era visto com frequência ao seu lado e ao lado do atual presidente, Raúl Castro.

Há notícias de que, em uma de suas primeiras batalhas, quando o número de combatentes do adversário era muito superior, ele se colocou na frente do pequeno grupo de combatentes e gritou: "Aqui, ninguém se rende!"

Este se tornou um dos slogans da revolução cubana.