Morre aos 95, cientista 'pai da Revolução Verde'

Image caption Borlaug desenvolveu culturas mais resistentes e produtivas.

O cientista Norman Borlaug, conhecido como o pai da Revoluçao verde na agricultura, morreu no Estado americano do Texas aos 95 anos de idade.

Ele recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1970 por inovações agrícolas e o desenvolvimentode plantações de alta produtividade para combater a fome nos países em desenvolvimento.

A chamada Revolução Verde ajudou a produção mundial de alimentos mais que dobrar entre 1960 e 90, beneficiando especialmente a América Latina, Ásia e África.

O Instituto Nobel afirma que Borlaug ajudou a salvar centenas de milhões de vidas.

Fome global

Desde a década de 60 o cientista vem desenvolvendo culturas mais resistentes e produtivas que as tradicionais.

Analistas afirmam que a Revolução Verde audou a impedir uma enorme fome global ao fim do século passado.

Ele continuou trabalhando mesmo com uma idade avançada. Em 2006, durante uma conferência nas Filipinas, Borlaug disse que “ainda temos um grande número de miseráveis e famintos, o que contribui para a instabilidade do Mundo”.

"É bom não nos esquecermos de que a miséria humana é explosiva", disse ele.

Norman Borlaug nasceu no Estado americano de Iowa em 1914. Ele estudou na Universidade de Minnesota.

Ele recebeu a maior condecoração civil dos Estados Unidos, a Medalha de Ouro do Congresso em 2007.