UE prevê fim da recessão no bloco já neste trimestre

Símbolo do Euro
Image caption A melhora deve ocorrer apesar da retração de 4% no PIB em 2009

Um relatório divulgado nesta segunda-feira pela Comissão Europeia, o órgão executivo da União Europeia, prevê que a economia dos países do bloco saia da recessão neste atual terceiro trimestre, apesar da manutenção das previsões de retração de 4% no PIB (Produto Interno Bruto) em 2009.

“A economia da UE mostra sinais claros de recuperação e deverá voltar a crescer no segundo semestre de 2009. Porém, devido à forte recessão registrada em finais de 2008 e no início do ano em curso, as previsões globais para 2009 mantêm-se inalteradas: o PIB deverá cair 4% na UE e na zona do euro”, diz o documento.

Entre os sinais positivos citados pela Comissão Europeia está uma previsão de aumento de 0,2% no PIB no terceiro trimestre do ano, entre julho e setembro, e de 0,1% entre outubro e dezembro. Além disso, o órgão ainda cita o crescimento registrado na Alemanha e na França e a recuperação da economia italiana.

Uma previsão da Comissão Europeia divulgada em maio indicava uma retração econômica de 0,3% no terceiro trimestre, e um aumento do PIB apenas no segundo trimestre de 2010.

Segundo o órgão, a melhora nas previsões se deve aos pacotes de estímulos “sem precedentes” adotados pelos governos que ajudaram a aquecer a atividade econômica.

Apesar do otimismo, o relatório afirma que “as previsões para 2010 continuam a ser incertas, uma vez que o mercado de trabalho e as finanças públicas continuam a sofrer as consequências da crise econômica”.

Desemprego

Além das previsões da Comissão Europeia, a Agência Europeia de Estatísticas (Eurostat) divulgou nesta segunda-feira novos dados sobre o desemprego e a atividade industrial na zona do euro - formada pelos 16 países da União Europeia que utilizam a moeda comum.

Segundo a Eurostat, o nível de emprego caiu 0,5% na região no segundo trimestre de 2009, em comparação com o trimestre anterior.

A queda é ainda mais acentuada se comparado com o mesmo período de 2008 – nesse caso, o número de pessoas empregadas caiu 1,8% na zona do euro.

Os dados indicam que 702 mil pessoas perderam o emprego entre abril e junho deste ano. Entre os setores que mais demitiram funcionários estão o industrial e o da construção civil.

Produção industrial

Ainda de acordo com a Eurostat, a produção industrial registrou uma retração de 0,3% na zona do euro em julho de 2009, comparado com o mês anterior.

Em relação ao mesmo período de 2008, o recuo foi de 15,9%.

O Comissário Europeu para Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquim Almunia, disse que, apesar das previsões de crescimento no segundo semestre, “a fraqueza da economia continuará a afetar os empregos e as contas públicas”.

Segundo ele, os pacotes de estímulo econômico devem ser mantidos nos países da região.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet