Livro de ex-presidente francês sugere que ele teve caso com Diana

Image caption O ex-presidente junto à rainha da Inglaterra, Elizabeth 2ª, em 1977

O livro O Presidente e a Princesa, escrito pelo ex-presidente francês Valéry Giscard d’Estaing, sugere uma possível relação amorosa entre o ex-chefe de Estado da França e a princesa Diana.

A obra, um romance em que os protagonistas têm nomes diferentes dos reais, será publicado em 1° de outubro, mas a imprensa francesa já questiona se a história seria uma ficção ou realidade.

O jornal Le Figaro obteve uma cópia do livro com exclusividade e escreve que "apenas o ex-presidente sabe" se realmente ele e Diana tiveram um envolvimento amoroso.

Segundo o jornal, a descrição minuciosa da relação é tão precisa "que o relato parece ser verdadeiro".

Promessa

A imprensa francesa também afirma que o ex-presidente, que ocupou o cargo entre maio de 1974 e maio de 1981, cria voluntariamente a dúvida sobre a possível veracidade das informações ao afirmar, logo no início do livro, no epígrafo, que a obra é "uma promessa cumprida".

No final do livro, a personagem da princesa concorda em dar ao seu amante a autorização para escrever sobre a relação amorosa, mas pede que ele faça uma promessa, sem mencionar qual ela seria.

O Príncipe e a Princesa conta a história de uma paixão entre uma bela princesa britânica, constantemente presente na mídia internacional e com problemas conjugais, chamada Patrícia, e um presidente francês viúvo, Jacques-Henri Lambertye, que também nunca existiu na vida real.

"Patrícia é princesa de Cardiff, cidade situada no País de Gales", detalha no livro o ex-presidente, com 83 anos. Na vida real, Diana era princesa de Gales, título conferido à esposa do herdeiro do trono do Reino Unido.

14 anos

No livro, o primeiro encontro entre os dois ocorreu em 1975 em um jantar de encerramento de uma reunião do G7, o grupo de países mais ricos do mundo, no Palácio de Buckingham. A história de amor entre os personagens acontece em meados dos anos 80.

O G7 foi criado em 1975 justamente por iniciativa do ex-presidente Giscard d’Estaing em um encontro com os líderes das principais economias ricas no castelo de Rambouillet, na França. Na vida real, Diana tinha apenas 14 anos nessa data.

O castelo ocupa um lugar central na obra literária e era um dos locais em que o casal costumava se encontrar. Na época em que era presidente, D’Estaing organizava caçadas no parque da propriedade.

"Cerca de dez dias antes do meu casamento, meu futuro marido me disse que tinha uma amante e que ele estava decidido a continuar essa relação após nosso casamento", escreve o autor sobre a princesa, que também pede ao presidente francês, no livro, "para amá-la".

"Até onde um romance literário pode misturar imaginação e realidade? Qual é a parte da memória e do sonho em sua elaboração? Total ficção, sonho de escritor ou uma história verdadeira? Apenas o autor tem a resposta do enigma", escreve o Le Figaro.