Mergulhadores na Califórnia encontram destroços de jato perdido há 54 anos

Pneu em local onde foram encontrados os destroços do jato Lockheed T-33A
Image caption Destroços foram encontrados com radar e confirmados com mergulhos

Os destroços de um jato da Força Aérea Americana perdido no mar há quase 54 anos foram encontrados por uma equipe de resgate que procurava por um outro avião, acidentado mais de dez anos antes na costa da Califórnia.

O achado foi obra de um grupo de mergulhadores que se dedica a procurar destroços de aviões e embarcações antigos.

O grupo foi originalmente formado para procurar um submarino alemão da Primeira Guerra Mundial afundado na costa da Califórnia, mas continuou procurando por outros destroços após encontrar a embarcação, em 2003.

Segundo o grupo, o jato encontrado no fundo do oceano próximo ao Aeroporto Internacional de Los Angeles é um Lockheed T-33A , que teria caído no mar logo após levantar voo, em outubro de 1955, com dois tripulantes a bordo.

Radar

Segundo os responsáveis pela equipe de resgate, a aeronave foi encontrada inicialmente em abril, durante uma busca com radar, e sua identificação foi feita durante mergulhos nos meses posteriores.

Os mergulhadores encontraram um número de série em uma parte do avião que foi confirmado pela Lockheed como pertencente ao T-33A. Também foi encontrado um motor turbo Allison J-33, usado pelos aviões desse modelo.

“É significativo também que as rodas da frente do avião não estejam entre os destroços. Isso bate com o relatório do acidente com o T-33A, que relata que as rodas da frente apareceram na costa, levadas pelo mar, alguns dias depois”, diz Pat Macha, um dos responsáveis pelo grupo de resgate.

O objetivo do grupo que encontrou o avião acidentado em 1955 era procurar por um avião P-51D Mustang que teria supostamente se perdido no mar em 1944 quando era pilotado por Gertrude Tompkins, a última mulher piloto da Força Aérea Americana na Segunda Guerra Mundial ainda desaparecida.

Eles esperam agora que a experiência acumulada no encontro do Lockheed T-33A possa ajudar nas buscas do avião mais antigo.

“Nossas buscas combinadas pelo avião de Gertrude Tompkins estão se acelerando. Estamos muito esperançosos de que nossa equipe de especialistas em radar e em mergulho serão capazes de resolver, após 65 anos, o caso de Tompkins, um dos últimos grandes mistérios da Segunda Guerra Mundial”, diz Lew Toulmin, porta-voz do grupo MAST (Missing Aircraft Search Team).