Chicago aposta em Oprah para defender candidatura à Olimpíada

A apresentadora de televisão Oprah Winfrey e a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, durante evento em Copenhague na quarta-feira  (AP)
Image caption Oprah se disse a "embaixadora" da candidatura de Chicago

Se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aposta em seu prestígio pessoal e no de Pelé para tentar angariar os votos dos delegados do Comitê Olímpico Internacional para a candidatura do Rio de Janeiro para cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016, a candidatura de Chicago parece colocar suas fichas na fama de Oprah Winfrey.

A mais popular apresentadora de TV dos Estados Unidos está em Copenhague, na Dinamarca, junto com a primeira-dama americana, Michelle Obama, para participar da última fase da campanha de Chicago antes do anúncio oficial do COI, que acontece na sexta-feira.

Assim como o casal Obama, Oprah é uma das mais famosas residentes de Chicago e diversas vezes já demonstrou seu apoio à candidatura da cidade.

Falando a repórteres na quarta-feira, a primeira-dama americana deixou claro o quanto os organizadores da candidatura de Chicago apostam na fama de Oprah para conquistar os delegados.

“Oprah é Oprah, eu acho que todas as cidades que são candidatas gostariam de ter Oprah em seu time, e nós temos”, disse Michelle Obama, de acordo com a rede de televisão americana CBS.

“Embaixadora”

Oprah, que distribuiu autógrafos na capital dinamarquesa, também resumiu qual é sua missão diante dos delegados do COI que escolherão entre Chicago, Rio de Janeiro, Madri e Tóquio para cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

“Nós nos encontraremos com alguns delegados para conversarmos e contarmos como somos grandes e como não há outra escolha”, disse a apresentadora.“Eu sou uma espécie de embaixadora.”

A última arma da campanha de Chicago, no entanto, deve desembarcar nesta sexta-feira em Copenhague.

Trata-se do próprio presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que anunciou sua ida à Dinamarca apenas na segunda-feira.

Leia mais na BBC Brasil: Lula usa slogan de Obama para defender Rio-2016

Infraestrutura

Além do lobby em Copenhague, a candidatura de Chicago tem outras armas para tentar conquistar o maior número de votos para ser a cidade-sede da Olimpíada de 2016.

Em termos de infraestrutura, o plano prevê a construção de cinco novos locais de jogos permanentes e outros onze locais temporários para abrigar as competições.

Estas instalações temporárias podem baratear os custos da Olimpíada.

Além disso, a maioria dos 27 locais de competição devem ficar nas proximidades do centro da cidade, concentrados em um raio de cerca de 15 km. Isso facilitaria os deslocamentos, principalmente devido à boa infraestrutura de transportes que Chicago já possui.

Em termos de financiamento, a candidatura da cidade está sendo paga pelo setor privado, enquanto as despesas de infraestrutura para os Jogos devem ser custeadas pelo governo dos EUA.

Jogos “verdes e azuis”

A cidade americana também está vendendo sua candidatura como a dos “Jogos Olímpicos verdes e azuis”, em referência à preocupação com a preservação do meio ambiente e da água.

Chicago promete, caso seja escolhida, usar apenas fontes de energia renováveis, como solar e eólica, durante os jogos, além de geradores de energia movidos a biocombustíveis.

Ainda de acordo com o plano, 85% do material usado nos jogos será reciclado ou reutilizado.

Apesar de todos os projetos, alguns moradores da cidade estão se mobilizando contra a candidatura.

Na última terça-feira, seis manifestantes foram presos por tentarem roubar parte da decoração olímpica em uma praça da cidade enquanto cantavam slogans contra os Jogos.

Na internet, os opositores da candidatura se reúnem em sites como o blog No Games Chicago (nogames.wordpress.com) e Chicagoans for Rio (www.chicagoansforrio.com), de moradores da cidade que defendem a candidatura do Rio de Janeiro.

Notícias relacionadas