Polícia reprime protesto anti-FMI na Turquia

Polícia turca dispersa protesto em Istambul
Image caption Manifestantes quebraram janelas de bancos em Istambul

A polícia turca usou nesta terça-feira gás e jatos d'água para dispersar protestos contra o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, que realizam seu encontro anual em Istambul.

Centenas de manifestantes se reuniram no centro da cidade, onde as janelas de bancos e de uma lanchonete da rede McDonald's foram quebradas. No meio dos protestos se viam cartazes com os dizeres "FMI, saia da nossa cidade".

Helicópteros policiais sobrevoaram as manifestações, organizadas por diversos sindicatos turcos.

Leia também na BBC Brasil: Diretor de FMI defende mais poder para emergentes no fundo

Mobilizando homens com escudos e máscaras antigás, a polícia cercou o centro de convenções onde se realiza o evento do FMI e do Banco Mundial, que tem como tema neste ano a cooperação internacional para encontrar uma saída para a crise econômica mundial, está sendo realizado.

Várias pessoas foram presas.

O temor de novos protestos impediu que muitas lojas reabrissem depois dos protestos.

Na semana passada, um estudante foi preso por ter jogado um sapato no diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, durante uma palestra que ele fazia na Universidade de Istambul.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet