Britânicos têm pior qualidade de vida em ranking europeu

Chuva em Scarborough
Image caption eino Unido é um dos países com menos horas de sol no ranking

Os moradores da Grã-Bretanha têm a maior renda e a pior qualidade de vida em um ranking de 10 grandes países europeus realizado pelo site de comparação de preços uSwitch.com.

O Índice de Qualidade de Vida comparou 17 fatores que influenciam a qualidade de vida, entre eles a renda, horas de trabalho, dias de férias, preço de combustíveis e alimentos, gastos do governo com educação e saúde e ainda horas de sol por ano e idade de aposentadoria.

De acordo com o estudo, a França é o país com melhor qualidade de vida, seguido pela Espanha. Os britânicos ficaram em último e os irlandeses em penúltimo lugar.

Segundo o ranking, os britânicos têm renda familiar anual de 35.730 libras (cerca de R$ 99 mil), 10 mil libras (cerca de R$ 28 mil) acima da média do grupo, mas também trabalham, em média, três anos a mais que os outros e morrem dois anos mais cedo do que os franceses.

Em relação ao custo de vida, os britânicos gastam mais com alimentos, combustível, álcool e cigarros.

Dinheiro não basta

Segundo a diretora de política do consumidor da uSwitch.com, Ann Robinson, o estudo mostra que, para alcançar boa qualidade de vida, é necessário mais do que dinheiro.

“A gente ganha substancialmente mais do que nossos vizinhos europeus, mas este nível de renda é necessário só para manter um teto sobre nossas cabeças, comida na mesa e nossas casas aquecidas”, diz ela. “Nos dá um padrão de vida decente, mas não está nos ajudando a alcançar a qualidade de vida que moradores de outros países têm.”

A pesquisa foi realizada durante o mês de setembro e os autores do estudo afirmam que ela não revela o impacto total da recessão sobre a qualidade de vida nos países analisados, o que deve ocorrer no ano que vem.

Mas o estudo ressalta que a França entrou em recessão em maio e saiu dela em agosto, portanto, é bastante provável que o país mantenha sua elevada qualidade de vida, enquanto que os outros países da lista enfrentam dificuldades econômicas.

O país tem a idade média mais baixa para aposentadoria, tem a expectativa de vida mais alta do grupo e é o que mais gasta (em termos de porcentagem do PIB) com saúde.

Seus trabalhadores têm direito a 34 dias de férias por ano e, na lista, a França só perde para a Espanha e a Itália em termos de horas de sol durante o ano.

“Já há muito tempo o foco na Grã-Bretanha tem sido no padrão de vida e não qualidade de vida. Como resultado, perdemos todo o senso de equilíbrio entre riqueza e bem-estar”, disse Robinson.

“A recessão pode se tornar um ponto de mudança, nos forçando a reavaliar nosso modo de vida, voltar ao básico e às coisas que realmente contam. Os consumidores já começaram a fazer isso – o governo e os políticos fariam bem em segui-los.”

A Espanha, que tem a renda média familiar mais baixa entre os 10 países, tem a maior quantidade de sol e ficou em segundo lugar na lista. Os espanhóis vivem mais do que os britânicos, são os que têm mais férias na Europa (41 dias por ano) e pagam menos por combustível e bebidas alcoólicas.

Notícias relacionadas