Brown alerta para catástrofe ambiental se não houver acordo

Gordon Brown
Image caption Brown discursou a representantes de países que estarão em Copenhague

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse nesta segunda-feira que a Grã-Bretanha enfrentará "catástrofes" de enchentes, secas e ondas de calor se os líderes mundiais não conseguirem chegar a um acordo sobre mudanças climáticas.

Brown disse que os negociadores terão 50 dias para salvar o mundo do aquecimento global e pôr fim ao impasse.

Em dezembro, representantes de todo o mundo se reunirão em Copenhague para discutir um acordo que vai suceder o Protocolo de Kyoto, que expira em 2012. O protocolo estabelece metas de redução de emissões para os países que assinam o tratado.

Em discurso a um fórum em Londres, que reúne representantes de 17 dos países que mais emitem gás de efeito estufa no mundo, o premiê disse que "não existe um plano B".

Acordo difícil

Brown alertou que os negociadores não estão chegando a um acordo com a rapidez necessária e disse que se trata de um "momento profundo" para o mundo.

"Na Grã-Bretanha, nós enfrentamos a perspectiva de mais secas e de uma onda crescente de enchentes", disse ele aos delegados.

"A onda de calor extraordinária de 2003 na Europa provocou 35 mil mortes a mais."

"Seguindo as tendências atuais, um evento como este poderia se tornar rotina na Grã-Bretanha em apenas algumas décadas. E dentro da vida das nossas crianças e dos nossos netos, as temperaturas intensas de 2003 poderiam virar a temperatura média em grande parte da Europa."

Brown disse que o custo de enfrentar estes temas seria maior do que o impacto das duas grandes guerras e a Grande Depressão combinados. O mundo, segundo o premiê, enfrentaria mais conflitos provocados por migrações causadas pelo clima.

Ele disse que, até 2080, 1,8 bilhão de pessoas – ou um quarto da população mundial atual – enfrentariam falta de água.

"Se não chegarmos a um acordo em tempo, não tenhamos dúvida, quando o dano provocado pelo crescimento não controlado de emissões for feito, nenhum acordo global, no período futuro, poderá desfazer essa escolha."

Ele disse que um acordo em Copenhague é possível.

No entanto, há indícios de que um acordo sobre o clima pode não ser fechado na Dinamarca.

A diretora do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês), Rajendra Pachauri, disse que as perspectivas de que os países cheguem a um acordo em Copenhague são "cada vez piores".

O Fórum em Londres não é parte do processo da ONU e há poucas expectativas de que as delegações presentes firmem algum tipo de posição antes da reunião.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet