China e Índia unem forças em relação ao aquecimento global

Fábrica libera coluna de fumaça na Índia (arquivo)
Image caption Índia está entre os países em desenvolvimento com maior emissão de CO2

Dois dos maiores poluidores do mundo, China e Índia, firmaram nesta quarta-feira um acordo que prevê a atuação em conjunto nas negociações sobre o aquecimento global.

Os dois países anunciaram que terão uma única posição na reunião de dezembro, quando representantes de todo o mundo se vão se encontrar em Copenhague para discutir um acordo que vai suceder o Protocolo de Kyoto.

O Protocolo, que expira em 2012, estabelece metas de redução de emissões para os países que assinam o tratado.

O amplo acordo firmado entre China e Índia vai permitir que os dois países ampliem o compartilhamento de tecnologia e cooperem nos esforços para cortar as emissões de dióxido de carbono.

Problema ‘dos países ricos’

De acordo com o repórter da BBC Matt MacGrath, especializado em meio ambiente, este novo acordo tem como base a posição que Índia e China já tinham em comum no que diz respeito ao aquecimento global.

Os dois países deixaram claro que querem ver a possível prorrogação do Protocolo de Kyoto como uma parte importante das negociações de Copenhague.

De acordo com o Protocolo, os países mais ricos do mundo são os únicos que devem ter obrigação de cortar as emissões de CO2.

China e a Índia concordam com isso, mas os Estados Unidos e outros países querem que um novo acordo estabeleça que os maiores países em desenvolvimento também tenham que obedecer a compromissos em relação aos poluentes.

Notícias relacionadas