Polícia italiana prende dois chefes da máfia

Policiais levam Pasquale Russo na Itália
Image caption A polícia afirma que Pasquale Russo está foragido desde 1995

A polícia na Itália prendeu dois suspeitos de pertencer à chefia da máfia, Pasquale e Carmine Russo, um dia depois de prender o irmão dos dois, Salvatore, perto da cidade de Nápoles, no sul do país.

Os dois irmãos faziam parte da famosa facção da máfia, Camorra, uma das responsáveis pelo crime organizado na região sul da Itália.

De acordo com a polícia, Pasquale, de 62 anos, e Carmine Russo, de 47, foram detidos na manhã deste domingo em uma fazenda em Sperone, a 30 quilômetro de Nápoles. Já Salvatore Russo foi preso no sábado em uma operação em uma granja.

O ministro do Interior italiano, Roberto Maroni, descreveu a prisão como "um golpe grave contra a Camorra".

De acordo com o correspondente da BBC em Roma Duncan Kennedy, acredita-se que a família Russo seja uma das mais poderosas na Camorra.

Salvatore Russo, de 51 anos, é um dos fugitivos integrantes da máfia mais procurados da Itália, de acordo com autoridades.

Ele fugia da polícia desde que foi sentenciado em 1995 à prisão perpétua por assassinato e envolvimento com o crime organizado.

Fugitivos

Pasquale Russo está na lista dos 30 fugitivos mais perigosos da Itália. Ele está foragido desde 1995 e é acusado de assassinato e remoção de corpos.

O irmão, Carmine, está foragido desde 2007.

No sábado, o ministro Roberto Maroni afirmou que a polícia italiana "estava fechando a rede em volta dos fugitivos".

As autoridades italianas afirmam que o clã dos Russo, cuja base é a cidade de Nola, mantinha o controle severo das atividades criminais em cerca de 40 cidades na área de Nápoles.

A Camorra opera na região napolitana e pode contar com até 5 mil integrantes.