Presidente palestino diz que não vai tentar reeleição

Image caption Abbas assumiu a liderança palestina após a morte de Arafat

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse nesta quinta-feira que não vai tentar a reeleição nas eleições convocadas para 24 de janeiro.

Abbas assumiu o controle da Autoridade Nacional Palestina em 2004, após a morte de Yasser Arafat, e é considerado a principal figura do Fatah, o partido palestino que controla a Cisjordânia.

"Avisei o Comitê Executivo da Organização da Libertação da Palestina e o Comitê Central do Fatah que não desejo concorrer nas próximas eleições. Espero que todos entendam minha decisão", disse Abbas em um pronunciamento televisionado.

Abbas disse também acreditar que a paz com Israel "ainda é possível".

‘Frustração’

Mais cedo, fontes palestinas haviam dito que a decisão de Abbas era motivada pela frustração dele com o governo americano, que não conseguiu pressionar Israel a congelar os assentamentos na Cisjordânia - algo considerado pelos palestinos um pré-requisito para o início das negociações de paz.

Correspondentes dizem acreditar que Abbas pode permanecer no cargo por mais tempo, já que as eleições marcadas por ele para janeiro podem ser adiadas.

O grupo Hamas, grupo que controla a Faixa de Gaza, havia afirmado que não aceitaria o pleito marcado por Abbas.

O Fatah e o Hamas romperam laços em 2007. O Egito vinha tentando, sem sucesso, mediar um acordo entre os dois grupos nos últimos meses.

Notícias relacionadas