Suspeitos pelo 11/9 serão julgados em tribunal civil em NY

Image caption Mohammed foi submetido a sessões de simulação de afogamento

Khalid Sheikh Mohammed, o homem considerado o mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, e outros quatro suspeitos de envolvimentos nos ataques serão julgado em um tribunal civil federal em Nova York, disse nesta sexta-feira o secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder.

Mohammed deve ser transferido do centro de detenção da Baía de Guantánamo junto com dois iemitas, um saudita e um cidadão do Kuwait nascido no Paquistão.

Capturado no Paquistão em 2003, Mohammed é considerado o terceiro nome mais importante da Al-Qaeda, a rede extremista liderada por Osama Bin Laden.

Em dezembro de 2008, ele teria afirmado em uma audiência prévia em Guantánamo ser responsável "de A a Z" pelos ataques de 2001.

Segundo Holder, o governo americano vai defender sentenças de pena de morte no julgamento.

Simulação de afogamento

Documentos do serviço secreto divulgados no começo do ano revelaram que ele foi submetido a dezenas sessões de interrogatório usando técnicas polêmicas, consideradas por alguns tortura, como uma que simula afogamento.

O tribunal federal pode considerar evidências obtidas desta forma como inadmissíveis.

A decisão de julgá-los em um tribunal civil parece ser parte da meta do presidente Barack Obama de fechar Guantánamo até 22 de janeiro de 2010.

Analistas acreditam que será mais difícil chegar a uma decisão sobre como julgar cerca de 70 prisioneiros de Guantánamo contra os quais não existem evidências substanciais, mas mesmo assim os militares americanos dizem ser muito perigosos para serem libertados.

O governo americano disse que julgará alguns dos detidos e repatriará ou transferirá outros para locais onde eles não estariam em risco ou poderiam causar perigo.

Notícias relacionadas