Polícia prende americano que viveu 6 meses com mãe morta

Um americano da cidade de Louisville, no Estado do Kentucky, foi acusado de abuso de cadáver e estelionato depois que a polícia encontrou o corpo em decomposição da mãe dele, morta há seis meses, na casa da família.

Julius Harris, de 52 anos, se rendeu para a polícia depois de um cerco que durou várias horas na casa onde morava com sua mãe, Sina Harris, de 89 anos, de acordo com declarações da porta-voz da polícia de Louisville Alicia Smiley ao jornal local Louisville Courier.

A porta-voz informou que os policiais foram à casa da família Harris na tarde de quinta-feira passada para checar o estado de saúde de Sina Harris, que não era vista pelos vizinhos havia algum tempo.

A polícia teve que cercar a casa depois que Julius abriu a porta da frente apontando uma arma para a própria cabeça.

Uma equipe da SWAT foi chamada e o cerco durou até a madrugada de sexta-feira, quando Julius Harris se entregou.

O corpo de Sina Harris foi encontrado num quarto dos fundos, ainda na madrugada de sexta-feira pela equipe da Swat, de acordo com declarações do vice-oficial responsável pela investigação da causa da morte, Jim Wesley.

A autópsia realizada na sexta-feira confirmou que a mãe tinha morrido em maio.

Segundo Wesley, não havia sinal de violência contra o corpo de Sina Harris e ela provavelmente morreu devido à uma doença cardíaca causada pelo entupimento das artérias.

O legista informou ao Louisville Courier que foram encontrados medicamentos para o coração no quarto onde estava o corpo dela.

A porta-voz Alicia Smiley informou ao jornal que a polícia suspeita que Julius Harris ainda coletava a renda que era destinada à sua mãe e descontava os cheques de Sina depois de sua morte.

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet