Classificação da Argélia para Copa provoca onda de protestos no Cairo

Manifestantes queimam bandeiras argelinas no Cairo
Image caption Manifestantes queimam bandeiras argelinas no Cairo

Pelo menos 35 pessoas ficaram feridas quando uma multidão de torcedores entrou em confronto com policiais no Cairo, capital do Egito, na madrugada desta sexta-feira.

Os torcedores pretendiam fazer uma marcha até a Embaixada da Argélia, que venceu a equipe egípcia na quarta-feira e se classificou para a Copa do Mundo de 2010.

Os manifestantes estavam revoltados com notícias de que torcedores egípcios teriam sido agredidos por torcedores argelinos depois da partida.

A Argélia ganhou por 1 x 0 e garantiu a última vaga do continente africano para o Mundial.

A onda de manifestações ganhou força quando o filho do presidente egípcio Hosni Mubarak, Alaa Mubarak, fez um discurso pedindo "uma atitude dura" contra a Argélia.

Diplomacia

Na noite da quinta-feira, cerca de mil egípcios queimaram bandeiras da Argélia em uma rua perto da Embaixada argelina no Cairo.

Os protestos continuaram pela manhã desta sexta-feira, com notícias de pelo menos 15 carros destruídos, além de várias lojas.

À tarde, pessoas que saíam de uma mesquita no bairro de Mohandisseen se reuniram para queimar mais bandeiras argelinas e entoar frases contra a Argélia.

O Ministério das Relações Exteriores egípcio convocou uma reunião com o embaixador argelino para tratar dos supostos ataques a torcedores egípcios na capital sudanesa, Cartum, e a empresas egípcias na Argélia.

O embaixador egípcio em Argel também foi chamado para "consultas".

O governo egípcio alega que 21 de seus cidadãos foram atacados após a partida, mas o Sudão diz que o número de feridos foi muito menor.

Egito e Argélia jogaram na quarta-feira o desempate das eliminatórias. Eles haviam terminado no topo de seu grupo, com o mesmo número de pontos e o mesmo saldo de gols.

No último sábado, o Egito havia derrotado a Argélia por 2 x 0.

A Fifa abriu uma ação disciplinar contra o Egito depois que o ônibus que levava os jogadores argelinos foi apedrejado no Cairo, antes da partida, deixando três deles feridos.

Notícias relacionadas