Grupo de países pede a Irã que reconsidere proposta nuclear

Usina nuclear de Bushehr, no Irã
Image caption EUA já indicaram que podem buscar sanções contra o Irã

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia – e a Alemanha pediram nesta sexta-feira que o Irã reconsidere a proposta de acordo da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear iraniano.

A proposta, apresentada no mês passado, prevê que 70% do urânio iraniano com baixo grau de enriquecimento seja enviado à Rússia e à França para ser enriquecido e transformado em combustível nuclear, a fim de ser usado no Irã.

O plano da AIEA, apoiado pelos principais países do Ocidente, poderia por fim à tensão provocada pelas ambições nucleares de Teerã. O governo iraniano diz que o seu programa nuclear tem fins pacíficos, mas vários países, entre eles os Estados Unidos, temem que ele seja usado para desenvolver armas atômicas.

“O Irã não participou de um diálogo intensificado e, em particular, não aceitou uma nova reunião”, diz uma nota divulgada pelos seis países após uma reunião de representantes em Bruxelas.

“Nós fazemos um apelo ao Irã para que reconsidere a oportunidade oferecida por este acordo (...) e se envolva seriamente conosco em um diálogo e negociações.”

Sanções

Nesta semana, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, disse que o país não aceita enviar seu urânio para enriquecimento no exterior, mas aceitaria a possibilidade de trocar o urânio por combustível nuclear dentro do próprio território iraniano.

Leia mais na BBC Brasil sobre as declarações de Mottaki

Isso provocou uma reação negativa de diplomatas ocidentais envolvidos nas negociações com o Irã, embora oficialmente Teerã ainda não tenha rejeitado a proposta da AIEA.

“Eu espero, com certeza, que tenhamos um acordo antes do fim do ano”, disse nesta sexta-feira o diretor da AIEA, Mohamed El-Baradei, em uma coletiva em Berlim.

“Eu francamente acredito que está nas mãos do Irã. Eu espero que eles não desperdicem esta oportunidade única, mas breve.”

Na quinta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que Washington e outros países iriam discutir “um pacote” de medidas “potenciais” a serem adotadas por eles se o Irã não aceitasse um acordo.

De acordo com o repórter da BBC Jon Leyne, especialista em assuntos relacionados ao Irã, esse foi um sinal de que os Estados Unidos irão pressionar por novas sanções contra o país persa.

Leyne disse que ninguém quer dizer que as negociações nucleares com Teerã fracassaram, mas a declaração dos seis países ocidentais nesta sexta-feira é mais um sinal de que elas não são promissoras.

Notícias relacionadas