Naufrágio na Indonésia mata pelo menos 29

Passageira da balsa espera resgate no mar
Image caption Ainda não se sabe quantas pessoas estão desaparecidas depois do naufrágio

Uma barca que transportava mais de 240 passageiros naufragou na costa da ilha de Sumatra, na Indonésia, neste domingo. Até o momento, as autoridades confirmaram a morte de pelo menos 29 pessoas e o desaparecimento de outras 17.

Mais de 240 passageiros foram resgatados por embarcações que navegavam pelas proximidades do local do acidente e pelas autoridades indonésias. A operação de resgate foi paralisada durante a noite, mas as autoridades afirmam que vão recomeçar as buscas na manhã desta segunda-feira.

Os números sugerem que a balsa levava mais do que sua capacidade máxima, de 273 pessoas. A superlotação das balsas é algo comum na região.

O acidente com a barca que ia da ilha de Batam a Riau, em Sumatra, teria sido provocado pelo mau tempo e altas ondas.

A Dumai Express 10 virou antes de afundar, após cerca de uma hora e meia de viagem. Da lista de de 240 passageiros, constam 15 crianças.

Não se sabe se o número de 240 passageiros realmente corresponde à quantidade real de pessoas presentes no Dumai Express 10, mas, uma autoridade de saúde indonésia, Rustam Pakaya, disse à agência de notícias AFP que o número verdadeiro é de 291 passageiros.

Mar bravio

As operações de resgate receberam auxílio de muitas embarcações que passavam pelo local, já que a região onde ocorreu o naufrágio é um movimento estreito, o Estreito de Málaca, entre a Indonésia e a Malásia.

De acordo com o diretor-geral de Transportes Marítimos da Indonésia, Sunaryo, as operações de resgate foram prejudicadas pelo mau tempo.

"Temos ondas de até seis metros, é difícil para os barcos pequenos chegar até o local", afirmou o diretor-geral em uma entrevista coletiva em Jacarta.

Um porta-voz da Marinha indonésia disse não saber se alguém ficou preso na barca, que afundou totalmente.

"Não temos certeza se alguém ficou preso na barca. Os que foram resgatados estão traumatizados", disse Iskandar Sitompul.

Outra barca da mesma empresa, a Dumai Express 15, teria encalhado também por causa do mau tempo, durante uma viagem entre Batam e as ilhas Moro.

Todos os 278 passageiros a bordo, além da tripulação, estariam bem.

Todo ano, naufrágios e acidentes provocados por superlotação e má manutenção matam centenas de indonésios.

As barcas são um transporte de massa nos arquipélagos indonésios e, de acordo com analistas, frequentemente ultrapassam o seu limite de carga. Nos últimos três anos pelo menos 800 pessoas morreram devido a incidentes envolvendo estas balsas na Indonésia.

Grande parte do transporte entre as cerca de 17 mil ilhas que compõem o país são feitas por estas embarcações.