Órgão sul-africano propõe sacrifício de vacas nos estádios da Copa

Jovens zulus cercam touro (arquivo)
Image caption O sacrifício de animais é parte da vida de muitos sul-africanos

Uma proposta para abençoar os estádios que sediarão os jogos da Copa do Mundo 2010 na África do Sul com o sacrifício de uma vaca em cada um deles gerou preocupação entre os ativistas pelos direitos dos animais no país.

O Makhonya Royal Trust, que coordena as atividades culturais no país, apresentou a ideia e descreveu o sacrifício ritual de gado como uma forma "verdadeiramente africana" de abençoar a competição.

"Devemos ter uma cerimônia cultural de algum tipo, onde sacrificaremos um animal", afirmou o presidente da organização Zolani Mkiva, à agência de notícias Reuters.

Para a organização, o sacrifício é uma forma importante de se garantir uma Copa do Mundo bem sucedida.

Justiça

O ministro da Governança Cooperativa e Tradições, Sicelo Shiceka, já prometeu fazer campanha junto à Fifa para apoiar a proposta.

"A Copa do Mundo será no continente africano e vamos garantir que os valores e culturas africanas sejam vistos pelos visitantes", teria dito Shiceka ao jornal sul-africano Citizen.

No entanto, um juiz sul-africano afirmou que decidirá apenas na sexta-feira se os rituais realmente poderão ser realizados nos estádios.

Grupos de defesa dos direitos dos animais afirmaram que devem ser consultados a respeito deste plano.

O Conselho Nacional das Sociedades para Prevenção de Crueldade com Animais (NSPCA, na sigla em inglês) escreveu à Fifa comentando a questão.

De acordo com o correspondente da BBC na Cidade do Cabo Mohammed Allie, o grupo não é contra o sacrifício ritual de animais, mas quer garantir que este ritual seja feito sem crueldade e também quer se envolver no processo para garantir o bem-estar do gado.

A polêmica começou em meio às tentativas de ativistas para suspender uma cerimônia tradicional zulu, na qual um boi é sacrificado, que deve ocorrer no dia 5 de dezembro.

Os ativistas tentaram suspender na Justiça o ritual, chamado Ukweshwama, no qual uma multidão de jovens mata um touro com as próprias mãos.

Notícias relacionadas