Prefeito sul-africano critica plano de imprimir bolas de futebol em camisinhas

Camisinhas
Image caption África do Sul é o país com maior número de soropositivos

O prefeito de Cidade do Cabo, Dan Plato, disse que uma proposta de imprimir desenhos de bolas de futebol nas embalagens de camisinhas sul-africanas durante a Copa do Mundo de 2010 é “maluca”.

A proposta, apresentada por grupos lobistas que trabalham com prostitutas, foi incluída no debate sobre os planos para tentar evitar a contaminação pelo vírus HIV – que provoca a Aids - durante o torneio na África do Sul, entre 11 de junho e 11 de julho.

Os grupos de lobby, o Conselho Nacional de Aids da África do Sul e o Grupo de Apoio à Educação Sexual Mundial, também querem que a prostituição seja descriminalizada no país.

Mas o prefeito de Cidade do Cabo é contra a campanha.

“Não sou a favor da legalização da prostituição; fico muito preocupado com jovens meninas que se prostituem nas ruas”, disse Dan Plato, segundo o jornal sul-africano Pretoria News.

Cerca de 5,2 milhões de sul-africanos são portadores do HIV. Trata-se do maior número de pessoas vivendo com o vírus em um único país.

A expectativa é que 450 mil turistas visitem a África do Sul durante a Copa do Mundo.

Notícias relacionadas