Polícia polonesa recupera letreiro roubado do portão de Auschwitz

Placa em Auschwitz (arquivo)
Image caption Centenas de milhares de prisioneiros passaram por este sinal antes de morrer no campo de Auschwitz

O letreiro de ferro fundido onde se lê “Arbeit macht frei” (“O trabalho liberta”, em tradução livre), roubado do alto do portão do museu de Auschwitz na sexta-feira passada, foi encontrado no norte da Polônia, informou a polícia local.

Cinco homens foram presos e levados para Cracóvia, onde serão interrogados.

Segundo a polícia, o letreiro, que se tornou um símbolo de atrocidades cometidas pelo regime nazista, foi cortado em três partes.

A polícia iniciou uma intensa operação de busca depois do roubo, que causou comoção em Israel e na Polônia.

Mais de um milhão de pessoas – 90% delas judeus – foram assassinadas pelos nazistas no campo de concentração de Auschwitz durante a Segunda Guerra.

Pawel Sawicki, do museu de Auschwitz, disse que a recuperação do letreiro era “um grande alívio”.

“Somos extremamente gratos à polícia, que fez um trabalho fantástico”, disse ele à agência de notícias AFP.

“Este símbolo, provavelmente um dos mais importantes do século passado, pode ser colocado de volta em seu lugar.”

O museu se prepara para comemorar o 65º aniversário da liberação dos campos de concentração de Auschwitz-Birkenau pelas tropas soviéticas em 27 de janeiro.

Buscas em ferros-velhos

Image caption Sinal foi restaurado desde a libertação do campo em 1945

A polícia havia intensificado a segurança nos aeroportos e postos de cruzamento das fronteiras, e realizou buscas em ferros-velhos durante o fim de semana, na caçada pela peça de 5 metros de comprimento.

“Prendemos cinco homens com idade entre 20 e 39 anos, no norte da Polônia”, disse o porta-voz da polícia da Cracóvia Dariusz Nowak.

“Eles foram presos pouco antes da meia-noite, depois que o sinal foi encontrado em uma casa”, disse Nowak, sem dar mais detalhes.

O letreiro de ferro tinha sido em parte desparafusado e parcialmente arrancado do alto do portão na madrugada de sexta-feira.

Segundo a polícia, teriam sido necessárias pelo menos duas pessoas para roubar o sinal, que pesa 40 quilos.

O porta-voz do museu de Auschwitz Jaroslaw Mensfelt disse que, aparentemente, os ladrões carregaram o sinal por 300 metros e passaram por uma abertura no muro de concreto que cerca o local, que tinha sido deixada para preservar uma árvore datada da Segunda Guerra.

As barras de ferro que bloqueavam a abertura foram cortadas. Pegadas na neve encontradas no local levavam até uma estrada nos arredores, onde a polícia presume que o letreiro foi colocado dentro de um veículo.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet