Universidade israelense oferece aulas a passageiros em ônibus e trens

Professor Isaiah Gafni durante palestra no trem
Image caption Professor Isaiah Gafni durante palestra no trem

Uma universidade israelense decidiu levar a academia ao povo oferecendo palestras gratuitas a passageiros de trem.

Os professores da instituição - a Hebrew University, em Jerusalém - oferecem aulas sobre temas variados, como história, por exemplo.

"Nos últimos anos, houve grandes cortes no orçamento do governo para o ensino superior", explicou a porta-voz da universidade, Orit Sulitzeanu.

"Achamos que o público de Israel, e o governo, nem sempre entendem por que educação superior é importante, o que é pesquisa e quem são os pesquisadores", ela acrescentou.

Recontando a História

Um dos palestrantes, Isaiah Gafni, optou por falar sobre os documentos que registram a revolta dos judeus Macabeus no século 2 AC.

Os passageiros foram pegos de surpresa, mas a maioria pareceu interessada em ouvir o historiador, que voltou às origens da história em busca de uma versão mais precisa do que realmente aconteceu.

A rebelião dos macabeus, comemorada no festival judaico Hannukah, é ensinado nos jardins de infância e escolas de Israel.

"No começo achei loucura, como tantas idéias que vêm da universidade", disse Gafni.

"Mas quanto mais pensava sobre o assunto, mais me dava conta de que (a ídéia) faz sentido".

"Queremos divulgar o ensino superior. Você pode ir aos políticos, ou ao Parlamento, e pedir mais apoio, ou pode ir até o povo nas ruas".

Segundo o professor, os trens oferecem uma boa mescla de vários setores da sociedade - sua platéia incluiu um cabeleireiro, um trabalhador de bar, um artista e um grupo de adolescentes.

Gafni disse que seu principal objetivo é fazer com que as pessoas percebam que o conhecimento é, com frequência, aquilo que é propagado através de gerações, sofrendo manipulações no processo.

Ou seja, as pessoas que recontam uma história familiar com frequência não sabem a história toda, ele explicou.

Embora as universidades israelenses sejam conhecidas por suas pesquisas e inovações, particularmente em ciência, as instituições vêm pressionando o governo para reverter cortes que reduziram as verbas para o setor em 20% nos últimos anos.

O Estado, por sua vez, acusa as universidades de administrar mal os recursos, e de falta de transparência.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet