Passageiros dizem que houve 'fumaça e gritos' a bordo

Richelle Keepman
Image caption Richele Keepman disse que ficou 'aterrorisada' durante o incidente

Passageiros do voo 253 da Northwest Airlines disseram que um homem aparentemente tentou detonar uma bomba dentro do avião.

Richelle Keepman, visivelmente abalada, afirmou: "Eu fiquei aterrorizada."

"Acho que todos nós pensamos que não iríamos pousar, que não conseguiríamos sobreviver."

O incidente aconteceu quando o avião estava se aproximando do Aeroporto Metropolitano de Detroit, no Texas, na tarde de sexta-feira, proveniente de Amsterdã, na Holanda.

Keepman lembra-se bem do momento em que ficou claro que havia alguma coisa errada.

"Nós estávamos na parte de trás do avião e de repente ouvimos alguns gritos e alguns comissários de bordo correram para cima e para baixo no corredor", afirmou. "Eu acho que sabíamos (que havia um problema) naquela altura, quando vimos o medo nos olhos dos comissários de bordo e eles pegaram os extintores de incêndio."

Um homem, supostamente originário da Nigéria, foi detido nos Estados Unidos e, de acordo com uma fonte da polícia, disse que estava agindo em nome da rede extremista al-Qaeda.

Uma outra passageira que não quis se identificar, disse ter visto o comportamento dele durante o incidente. "Ele se levantou. Estava agressivo. Ele gritava, praguejava", disse ela.

"Ele estava gritando alguma coisa sobre o Afeganistão. Estava brigando com os comissários de bordo maravilhosos que tínhamos."

Elias Fawaz disse que houve "muito pânico" durante alguns minutos quando os passageiros perceberam que alguma coisa estranha estava acontecendo.

"O que nós ouvimos no começo foi um 'bang', que soava como se uma bola tivesse sido estourada. Um minuto depois uma mulher no fundo (do corredor) estava gritando 'O que você está fazendo?'"

"Aí nós olhamos para trás e havia uma luta. Acho que em umas cinco fileiras de poltronas para trás, à esquerda de onde eu estava sentado, vimos fumaça e fogo."

'Gritos e choro'

Parece que os outros passageiros e os comissários de bordo tentaram conter o suspeito, mas várias pessoas disseram que havia um determinado rapaz que se apressou em ajudar.

"Um cara agarrou-o pelo pescoço e arrastou-o para a (parte da) frente (do avião)", disse Zina Saiga.

"Ele tomou conta daquele suspeito", acrescentou Syed Jafry, que estava sentado três fileiras de assentos atrás do homem.

"Eu não me lembro de tê-lo visto reagir", disse Jafry. "Ele parecia estar atordoado ... estava meio surpreso."

"Eu acho que ele estava fazendo alguma coisa que não funcionou."

E, aparentemente, ele ficou ferido em meio à suposta tentativa.

Melinda Dennis disse: "A única coisa que eu posso dizer com certeza é que ele tinha uma queimadura grave. A perna inteira dele estava queimada."

"Precisaram de um extintor de incêndio e também de água para apagar o fogo. Quando o avião aterrissou tinha cheiro de fumaça."

Notícias relacionadas