Premiê britânico dá sinal verde para scanners de corpo em aeroportos

Imagem do scanner de corpo
Image caption Scanners de corpo produzem imagens tridimensionais como esta

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, deu sinal verde neste domingo para que scanners de corpo sejam utilizados para revistar passageiros nos aeroportos do país.

A maior operadora de aeroportos da Grã-Bretanha, a BAA, anunciou que vai instalar os equipamentos o mais rápido possível.

Em entrevista à BBC no domingo, Brown disse que seu governo fará tudo que puder para evitar atentados em aviões.

A medida foi anunciada depois da tentativa fracassada do estudante nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab de explodir um avião que viajava da Holanda aos Estados Unidos, no dia 25 de dezembro.

Brown disse que os passageiros perceberão a introdução gradual dos aparelhos nos aeroportos britânicos. Ele acrescentou que tanto passageiros fazendo apenas conexão na Grã-Bretanha quanto os que embarcam no país passarão pelos scanners de corpo.

Críticas e elogios

Os aparelhos usam ondas eletromagnéticas em todo o corpo dos passageiros para recriar uma imagem tridimensional que revela se há objetos escondidos sob as roupas. O scanner substitui o método tradicional de revista, feito por apalpamento.

Alguns especialistas questionam se os scanners serão eficientes para detectar explosivos como os que foram escondidos pelo nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab na sua cueca.

Além disso, alguns ativistas reclamam que os scanners ferem a privacidade dos passageiros, já que os aparelhos produzem uma imagem das pessoas "nuas".

O scanner está sendo testado atualmente no aeroporto de Manchester. Entre 2004 e 2008, ele foi usado em fase de testes no aeroporto de Heathrow, o maior da Grã-Bretanha. Nos Estados Unidos, 40 máquinas já estão sendo usadas em 19 aeroportos.

Um porta-voz da BAA defendeu o uso dos aparelhos nos aeroportos.

"É nossa opinião que uma combinação de tecnologia, inteligência e avaliação do perfil dos passageiros ajudará a construir um sistema de defesa mais robusto contra a natureza imprevisível e mutável da ameaça terrorista à aviação", disse o porta-voz da operadora.

Ele disse que ainda não foi decidido quais critérios serão usados para escolher os passageiros que serão submetidos aos scanners de corpo.

Na sexta-feira, Gordon Brown havia encomendado uma revisão completa de todos os procedimentos de segurança nos aeroportos britânicos. O relatório deve ficar pronto nos próximos dias.

Notícias relacionadas