Guarda egípcio é morto em choque com palestinos

Corpo de soldado egípcio é retirado de torre de observação
Image caption Corpo de soldado egípcio baleado é retirado de torre de observação

Um soldado egípcio foi morto e vários manifestantes palestinos ficaram feridos nesta quarta-feira em um violento protesto na fronteira entre o Egito e a Faixa de Gaza.

A manifestação foi convocada pelo grupo Hamas em Rafah, do lado palestino, para reclamar da decisão do Egito de construir um muro de aço pelo Egito ao longo dos 14 quilômetros de fronteira.

O projeto tem o objetivo de acabar com o contrabando para a Faixa de Gaza – que está sob bloqueio israelense - por meio de túneis subterrâneos.

Mas o grupo Hamas, que controla a área, chamou a barreira de "muro da morte".

Violência

O grupo militante também reclama dos atrasos sofridos por comboios de ajuda internacional que tentam entrar em Gaza através da fronteira de Rafah.

Segundo relatos vindos da área, o protesto palestino saiu rapidamente do controle, com dezenas de jovens jogando pedras em guardas de fronteira egípcios.

De acordo com e imprensa estatal egípcia, o soldado estava em uma torre de observação quando foi baleado e morto.

Dois manifestantes palestinos também teriam sido baleados pelas tropas egípcias.

Diversas outras pessoas foram feridas durante as tentativas da polícia do Hamas de dispersar a multidão.

Testemunhas dizem que tiros foram disparados pelos dois lados envolvidos no confronto.

Notícias relacionadas