Senador dos EUA pede desculpas a Obama por comentário sobre raça

Harry Reid e Barack Obama (arquivo)
Image caption Reid era admirador do talento de Obama como orador, diz o livro

O líder da maioria democrata no Senado dos Estados Unidos, Harry Reid, pediu desculpas por comentários privados com conotação racial que fez, em 2008, sobre o então candidato à Presidência, Barack Obama.

O livro sobre a campanha eleitoral de 2008, Game Change (Jogo da Mudança, em tradução livre), escrito pelos jornalistas Mark Halperin e John Heileman, diz: "Ele foi cativado pelo talento de orador de Obama e acreditava que o país estava disposto a aceitar um candidato presidencial negro, especialmente um como Obama - um afro-americano 'de pele clara sem dialeto negro, a menos que ele quisesse ter um', disse ele (Harry Reid) privadamente."

Reid confirmou que fez o comentário, disse que lamenta "ter escolhido mal as palavras" e pediu desculpas para todos os americanos que tenham se sentido ofendidos.

O presidente Barack Obama aceitou o pedido de desculpas do político e disse que o assunto está encerrado.

"Harry Reid me telefonou hoje e pediu desculpas por um comentário infeliz noticiado hoje. Eu aceitei (...) sem reservas" disse nota do presidente.

Correspondentes afirmam que Reid, de 71 anos, está enfrentando uma difícil batalha para reeleição em seu Estado, Nevada, em eleições marcadas para novembro.

Apesar de o senador ter sentido que deveria se desculpar pela expressão usada, o livro o qualifica como um entusiasta da candidatura Obama.

Notícias relacionadas