Resultado parcial indica vitória da oposição no Chile

Eleições
Image caption Piñera pode ser o 1º candidato da direita a assumir a Presidência em 20 anos

Os primeiros resultados oficiais do segundo turno das eleições presidenciais no Chile indicam vitória do candidato opositor, o empresário bilionário Sebastian Piñera, da Coalición por el Cambio (Frente para Mudança).

Com 60,32% das urnas apuradas (4,1 milhão de votos), Piñera recebeu 2,1 milhões, o que representa a maioria de 51,87% da votação, comparados com os 48,12% conquistados até agora pelo candidato do governo e ex-presidente Eduardo Frei, da Concertación, com 2,1 milhões de votos.

O ministro do Interior do governo da presidente Michelle Bachelet, Perez Yoma, que também é vice-presidente do país, disse que a “tendência é clara” e que “não deve mudar”, sugerindo que Piñera deverá ser o próximo presidente do Chile.

Segundo ele, o país deu sinais, nas urnas, de que queria “mudanças”, após vinte anos de governo da frente de centro-esquerda Concertación.

“As pessoas escolheram a direita”, afirmou

O ministro disse que ligou para Piñera para desejar “boa sorte”.

A divulgação dos resultados provocou festa no comitê de campanha de Piñera e silencio no comitê de Frei.

“Vamos esperar até a ultima mesa ser apurada, mas este total, até agora, parece ser definitivo”, disse a filha do candidato, Magdalena Piñera, que trabalhou na campanha do pai.

Se a eleição for confirmada, será a primeira vez desde 1958 que um candidato de direita (ou centro-direita como Piñera é definido) é eleito para ocupar a cadeira no Palácio presidencial La Moneda.

O resultado final do segundo turno das eleições deve ser divulgado ainda neste domingo.