'Ali Químico', ex-ministro de Saddam, é executado no Iraque

'Ali Químico'
Image caption Ex-ministro de Saddam, Ali Químico foi condenado várias vezes

Um dos principais nomes do regime do ex-líder iraquiano Saddam Hussein, o ex-ministro da Defesa Ali Hassan Al-Majid - conhecido como "Ali Químico" - foi executado nesta segunda-feira, de acordo com informações divulgadas por um porta-voz do governo do Iraque.

Segundo a emissora de televisão estatal iraquiana, Al-Majid - que era primo de Saddam - foi enforcado.

Majid já havia recebido quatro condenações à morte desde 2007. Duas delas diziam respeito a massacres de muçulmanos xiitas no Iraque em 1991 e 1999.

Na semana passada, ele também foi condenado por seu envolvimento em um ataque com gás na cidade curda de Halabja, em 1988. Estima-se que cerca de 5 mil pessoas morreram no ataque, a maioria delas mulheres e crianças.

Expurgo

O então ministro da Defesa recebeu o apelido de Ali Químico por causa do ataque, em que jatos despejaram por cinco horas um coquetel de gás mostarda, sarin e outros gases que atuam sobre o sistema nervoso.

Como outras autoridades do círculo de influência de Saddam, Majid conquistou a confiança do líder devido aos laços familiares.

Ele desempenhou um papel importante no expurgo do partido Baath, em 1979, quando Saddam - instalado como chefe de Estado - ordenou que outros integrantes da organização fossem detidos e levados para execução, acusados de traição.

O Alto Tribunal Iraquiano foi instituído para julgar integrantes do governo predominantemenmte sunita de Saddam, que foi condenado à morte em dezembro de 2006.