Presidente é reeleito em 1º pleito após fim de conflito no Sri Lanka

Atual presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa
Image caption Rajapaksa obteve 57,8% dos votos, dizem autoridades

A comissão eleitoral do Sri Lanka declarou o atual presidente, Mahinda Rajapaksa, vencedor nas primeiras eleições presidenciais do país desde a derrota dos rebeldes do grupo Tigres de Libertação da Pátria Tâmil, no ano passado.

A supressão, pelo governo, do movimento separatista dos Tigres Tâmeis pôs fim a 25 anos de guerra civil no país.

Segundo a Comissão Eleitoral, Rajapaksa recebeu 57,8% dos votos, contra 40% obtidos pelo ex-chefe do Exército general Sarath Fonseka.

Aliados na batalha para derrotar os Tigres Tâmeis, Rajapaksa e o general Fonseka se tornaram inimigos por discordarem sobre quem merecia os louros da vitória. Após a desavença, o general Fonseka decidiu disputar a Presidência.

Image caption Soldados cercaram hotel onde opositor está hospedado

Cerco

Fonseka rejeitou o resultado da eleição e prometeu iniciar uma batalha legal para suspender sua validade, alegando fraudes e intimidação.

Aproximadamente cem soldados chegaram a cercaram o hotel onde o general Fonseka se hospedou na capital cingalesa, Colombo.

O candidato disse que temia que os militares o prendessem caso ele ganhasse a eleição.

Um porta-voz do governo disse à BBC que eles não queriam prender o general Fonseka e estavam procurando por desertores.

Por sua vez, um porta-voz militar afirmou que o posicionamento das tropas era uma "medida de proteção".

Fonseka também acusou o governo de usar a mídia estatal para prejudicar sua imagem.

Notícias relacionadas