Estados Unidos

Cartas de John Kennedy à amante sueca vão a leilão

John Kennedy e sua família (arquivo)

John Kennedy, retratado como bem casado, teve muitas amantes

Cartas secretas escritas pelo ex-presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy a uma mulher sueca estão sendo oferecidas em leilão.

As cartas foram escritas para Gunilla von Post na década de 50, quando o político era senador.

O romance começou antes que John Kennedy se casasse com Jacqueline Bouvier - mas continuou mesmo depois das núpcias.

O lance mínimo exigido é de US$ 25 mil, mas há expectativa de que as cartas sejam arrematadas por um valor muito maior.

Von Post, hoje com 78 anos, revelou seu caso amoroso com o ex-presidente em um livro em 1997, mas as 11 cartas manuscritas e três telegramas tinham sido mantidas privados até agora.

Em uma entrevista à emissora de TV americana ABC News em 1997, Gunilla von Post disse que o coração dela "batia forte" quando estava com Kennedy.

Riviera Francesa

"Eu ficava feliz em ter notícias dele, mas eu disse 'ele é um homem casado'", afirmou.

Eles se conheceram na Riviera Francesa no verão de 1953, quando Kennedy tinha 36 anos e Von Post, 21, de acordo com a ABC.

Carta escrita por Kennedy  (foto: legendaryauctions.com)

As cartas costumavam se escritas em papel com o timbre do Senado (foto: legendaryauctions.com)

Apesar de o encontro ter ocorrido apenas um mês antes do casamento de Kennedy, o casal dançou junto a noite inteira e se despediu com um beijo romântico.

Kennedy escreveu a primeira carta à jovem sueca em junho de 1954. E disse: "Eu posso pegar um barco e navegar pelo Mediterrâneo por duas semanas, com você como tripulação."

Mas em novembro de 1954, ele teve que se submeter a uma operação nas costas e escreveu para Von Post da cama de um hospital em Nova York: "Há alguma possibilidade de você vir aos Estados Unidos?"

No ano seguinte, os dois se encontraram secretamente em um velho castelo na Suécia.

"Eu o tomei emprestado por uma semana, uma semana bonita que ninguém pode tirar de mim", disse Von Post à ABC.

Na última carta, datada de agosto de 1955, Kennedy escreveu: "Eu ouvi hoje que minha mulher e irmã estão vindo aqui. Será complicado da maneira como eu me sinto agora, minha flicka (menina em sueco) sueca. Tudo o que fiz é me sentar ao sol e olhar para o oceano e pensar em Gunilla. Com todo o amor, Jack."

Kennedy teve vários casos amorosos que só vieram a público depois que ele foi assassinado, em 1963.

O site de leilões com sede em Chicago, Legendaryauctions.com, está recebendo lances para as cartas.

O presidente da casa leiloeira, Doug Allen, disse acreditar que as cartas possam ser vendidas por até US$ 100 mil.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.