Líder protestante alemã que dirigiu bêbada entrega o cargo

Margot Kaessmann (AP)
Image caption Margot Kaessmann decidiu renunciar quatro dias após ter sido detida.

A líder da Igreja Protestante alemã, bispa Margot Kaessmann, renunciou nesta quarta-feira, quatro dias após ter sido flagrada dirigindo embriagada.

"Sábado passado, eu cometi um grande erro", disse Kaessmann a repórteres.

"Meu coração me diz que não posso continuar no cargo... Eu aqui renuncio de todas as minhas responsabilidades na Igreja", completou.

Margot Kaessmann foi detida no fim de semana em Hannover, na Alemanha, após cruzar um sinal vermelho.

A líder religiosa de 51 anos sobreviveu a um câncer de mama e foi nomeada no ano passado líder da Igreja Protestante alemã, que diz ter 25 milhões de seguidores.

Divorciada e mãe de quatro filhos, Kaessmann tornou-se a mais jovem bispa alemã em 1999.