Chefe antidrogas da Guatemala é presa por ligação com o tráfico

A chefe antidrogas da Guatemala, Nelly Bonilla, e o diretor da polícia civil do país, Baltazar Gonzalez, foram presos nesta terça-feira pelo suposto envolvimento em um roubo de cocaína que resultou na morte de cinco policiais.

“Nós os prendemos por estarem relacionados ao roubo de drogas em Amatitlán, em março de 2009, onde faleceram cinco agentes da Direção de Análise e Informação Antidrogas (Daia)”, disse o procurador geral Amílcar Velásquez.

As detenções são resultados de uma investigação conjunta das autoridades do país e da Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (CICIG), apoiada pelas Nações Unidas.

Em 24 de março de 2009, cinco policiais do departamento antidrogas morreram em um confronto com supostos integrantes do braço armado do Cartel do Golfo, conhecidos como “Los Zetas”. O incidente ocorreu na cidade de Amatitlán, localizada a 30 quilômetros ao sul da capital.

As autoridades encontraram metralhadoras, fuzis e 500 granadas na casa onde os policiais foram atacados.

Ao anunciar a prisão, o procurador geral não descreveu como a morte dos policiais estaria relacionada ao roubo de cocaína ou detalhou o envolvimento dos agentes federais no caso.

Segundo ele, tanto Bonilla como Gómez estão agora à disposição da Justiça no país.

Notícias relacionadas