Pousada britânica rejeita reserva de casal gay

Michael Black (esq.) e John Morgan
Image caption O casal teve que voltar para casa depois de ter sua reserva rejeitada

Um casa gay teve sua reserva em uma pousada da Grã-Bretanha recusada pela proprietária, que alegou ser "contra suas convicções" permitir que dois homens dormissem em uma mesma cama.

Michael Black e John Morgan tinham reservado para a noite de sexta-feira um quarto duplo na pousada Swiss da cidade de Cookham, no sul da Grã-Bretanha, para onde viajaram para encontrar amigos e assistir a uma peça de teatro na cidade.

Mas, quando eles chegaram, a proprietária, Susanne Wilkinson, se recusou a deixá-los ficar. Ela admitiu que negou hospedagem ao casal por ser contra sua política acomodar casais do mesmo sexo.

"Eles não me avisaram com antecedência, e eu não poderia oferecer outro quarto, já que todos estavam ocupados. Não vejo razão para mudar minha opinião e minhas crenças, que tenho há anos, apenas pelo fato de o governo me obrigar", disse Wilkinson à BBC.

"Não tenho um hotel, tenho uma pousada e esta é uma casa particular."

Black e Morgan, por sua vez, denunciaram a situação à polícia. De acordo com a Lei Britânica de Igualdade, de 2006, é ilegal discriminar pessoas devido à sua orientação sexual.

"Somos dois homens respeitáveis de meia-idade. John (Morgan) é líder do grupo dos Liberais Democratas (um partido britânico) no Conselho Municipal de Huntingdon (cidade no sudeste da Grã-Bretanha)", afirmou Black à BBC.

"Esta foi a primeira vez que nós tivemos uma experiência direta de homofobia, apesar de termos 56 e 62 anos. Ficamos chocados e constrangidos."

Desculpas

Black afirmou que, logo ao ver a chegada dos dois à sua pousada, Wilkinson já mudou sua atitude.

"A senhora Wilkinson nos viu antes de sairmos do carro e, imediatamente, começou a agir de uma maneira fria, nos recebendo mal. Mas eu e meu namorado fomos educados e simpáticos."

"Ela disse que, se tivéssemos avisado antes, ela teria dito para não aparecermos. Ela pediu desculpas por nos recusar. Eu pedi pela devolução do dinheiro da reserva, e ela devolveu prontamente", afirmou.

"Nós fomos educados e, para ser justo, ela não foi rude ou (teve comportamento) abusivo", acrescentou.

A polícia registrou a ocorrência como incidente de homofobia.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet