Três atentados a bomba matam pelo menos 40 em Bagdá

Explosão em Bagdá
Image caption Explosões interrompem período de relativa calma após eleições

Pelo menos 41 pessoas morreram quando três poderosas explosões sacudiram a capital do Iraque, Bagdá, neste domingo, de acordo com a polícia local.

Mais de 200 pessoas ficaram feridas nas explosões, que ocorreram uma após a outra e, aparentemente, tinham como alvo embaixadas estrangeiras. Alguns soldados iraquianos que trabalham nestas embaixadas estão entre as vítimas.

Um atentado ocorreu perto da embaixada do Irã, os outros dois foram no distrito de Mansur, no oeste da capital iraquiana. Uma das explosões foi perto das representações do Egito, Alemanha e Síria.

Um porta-voz do grupo político liderado pelo político pró-Irã Ahmed Chalabi, Congresso Nacional Iraquiano, disse que sua sede perto da embaixada da Síria foi alvo de um carro bomba e que vários de seus guardas e empregados estão entre as vítimas.

Autoridades em Bagdá disseram que forças de segurança mataram um homem, antes que ele conseguisse detonar um quarto carro bomba perto da embaixada alemã. Na embaixada do Egito, vários ficaram feridos devido a estilhaços que voaram com a explosão.

Ninguém assumiu a autoria dos ataques. As explosões interromperam um período de relativa calma depois das eleições parlamentares do mês passado.

O correspondente da BBC em Bagdá, Jim Muir, disse que os insurgentes querem enviar uma mensagem para o mundo exterior de que o Iraque continua instável.

As explosões ocorrem dois dias depois que pelo menos 25 pessoas foram mortas a tiros perto de Bagdá por homens que se diziam leais à rede extremista al-Qaeda.

Notícias relacionadas