1982: Itália frustra futebol-arte do Brasil e é tri

Image caption Itália, carrasco do Brasil, vence a Alemanha na final e conquista o tri

A Copa da Espanha 82 teve dia e lugar chaves. Em 5 de julho, no estádio Sarriá, em Barcelona, a Itália, até então com uma campanha ruim no Mundial, surpreendeu o mundo ao eliminar o favorito Brasil e, do embalo daquele jogo, seguir até o título.

A Copa também teve o seu personagem, o atacante italiano, Paolo Rossi. Ele marcou os três gols dos 3 a 2 sobre o Brasil, os dois do triunfo por 2 a 0 contra a Polônia nas semis e o primeiro da vitória sobre a Alemanha na final. Rossi foi o artilheiro do Mundial com os 6 gols.

Decepção maior que a de 1982 para o Brasil, só a de 50. A Seleção voltava a ter uma geração de jogadores no seu auge. Sob o esquema ofensivo de Telê Santana, o Brasil não iniciou a Copa como grande favorito, mas virou barbada após os primeiros jogos.

O futebol-arte do time de Telê impressionou na fase inicial. A Seleção de Zico, Sócrates, Falcão, Éder, Leandro e Júnior derrotou a União Soviética, de virada, por 2 a 1, a Escócia, também de virada, por 4 a 1, e a Nova Zelândia, por 4 a 0.

Desastre do Sarriá

As quartas-de-final em 82 foram disputadas de forma diferente das Copas de 74 e 78, porque agora o Mundial tinha 24, e não mais 16 equipes.

Em vez de dois quadrangulares para decidir as vagas para as semifinais, houve quatro triangulares. De cada um, sairia um semifinalista.

A Seleção deixou Sevilha para disputar as quartas-de-final em Barcelona, no grupo com Itália e Argentina. Os atuais campeões do mundo e tradicionais rivais eram os adversários mais temidos, apesar de terem decepcionado na fase inicial do torneio.

A Itália havia deixado ainda mais a desejar do que os argentinos. Empataram três vezes, 0 a 0 com a Polônia e 1 a 1 com Peru e Camarões.

A Azzurra, contudo, surpreendeu e na abertura do triangular venceu os argentinos por 2 a 1. Era vez do Brasil encarar a Argentina. A Seleção Brasileira controlou toda a partida e ganhou por 3 a 1, gols de Zico, Júnior e Serginho.

No final do jogo, a promessa argentina, Diego Maradona, agrediu Batista e foi expulso de campo, um final de torneio melancólico para os argentinos.

Na decisão da vaga contra a Itália, o Brasil tinha a vantagem do empate, por apresentar melhor saldo de gols no triangular.

A Seleção ainda esquentava no jogo, quando Paolo Rossi abriu o placar aos cinco minutos. O Brasil empatou aos 12 com Sócrates, em passe de Zico.

Em uma falha de Cerezo, a Itália voltou a abrir vantagem aos 25 minutos, de novo com Paolo Rossi.

A Seleção voltou toda no ataque no segundo tempo, e a pressão deu resultado. Falcão empatou com um chute forte, um gol de alívio, que parecia o da classificação.

No entanto, aos 29 minutos, numa cobrança de escanteio, o artilheiro Rossi marcou o seu terceiro no jogo. Dessa vez, o Brasil não teve tempo nem sangue-frio para reagir.

Da final Itália x Alemanha, o mundo teria um novo tricampeão. Os alemães chegaram à decisão depois do outro jogo memorável da Copa, em que venceram os franceses nos pênaltis.

Depois de 1 a 1 no tempo normar, 3 a 3 ao fim da prorrogação, Alemanha e França protagonizaram a primeira disputa de pênaltis da história das Copas. Os alemães venceram por 5 a 4.

Na final, apitada pelo brasileiro Arnaldo César Coelho, a Itália perdeu até pênalti e deixou a sua superioridade evidente no placar de 3 a 1. Rossi, Tardelli e Altobelli fizeram os gols italianos, o veterano Breitner descontou para Alemanha.

Grupo 1

Itália 0 x 0 Polônia Peru 0 x 0 Camarões Itália 1 x 1 Peru Polônia 0 x 0 Camarões Polônia 5 x 1 Peru Itália 1 x 1 Camarões

Grupo 2

Argélia 2 x 1 Alemanha Ocidental Áustria 1 x 0 Chile Alemanha Ocidental 4 x 1 Chile Áustria 2 x 0 Argélia Argélia 3 x 2 Chile Alemanha Ocidental 1 x 0 Áustria

Grupo 3

Bélgica 1 x 0 Argentina Hungria 10 x 1 El Salvador Argentina 4 x 1 Hungria Bélgica 1 x 0 El Salvador Bélgica 1 x 1 Hungria Argentina 2 x 0 El Salvador

Grupo 4

Inglaterra 3 x 1 França Tchecoslováquia 1 x 1 Kuwait Inglaterra 2 x 0 Tchecoslováquia França 4 x 1 Kuwait França 1 x 1 Tchecoslováquia Inglaterra 1 x 0 Kuwait

Grupo 5

Espanha 1 x 1 Honduras Iugoslávia 0 x 0 Irlanda do Norte Espanha 2 x 1 Iugoslávia Honduras 1 x 1 Irlanda do Norte Iugoslávia 1 x 0 Honduras Irlanda 1 x 0 Espanha

Grupo 6

Brasil 2 x 1 União Soviética Escócia 5 x 2 Nova Zelândia Brasil 4 x 1 Escócia União Soviética x 0 Nova Zelândia União Soviética 2 x 2 Escócia Brasil 4 x 0 Nova Zelândia

Segunda fase

Grupo A

Polônia 3 x 0 Bélgica União Soviética 1 x 0 Bélgica Polônia 0 x 0 URSS

Grupo B

Alemanha Ocidental 0 x 0 Inglaterra Alemanha Ocidental 2 x 1 Espanha Espanha 0 x 0 Inglaterra

Grupo C

Itália 2 x 1 Argentina Brasil 3 x 1 Argentina Itália 3 x 2 Brasil

Grupo D

França 1 x 0 Áustria Áustria 2 x 2 Irlanda do Norte França 4 x 1 Irlanda do Norte

Semifinais

Itália 2 x 0 Polônia Alemanha Ocidental 3 x 3 França (Alemanha Ocidental venceu por 5 X 4 nos pênaltis)

Disputa pelo terceiro lugar

Polônia 3 x 2 França

Final

Itália 3 x 1 Alemanha Ocidental