Confrontos marcam protestos contra plano de cortes na Grécia

Image caption Manifestantes entraram em confronto com a polícia em Atenas

Tensão e confrontos entre a polícia e manifestantes marcaram a greve geral convocada nesta quarta-feira na Grécia, onde milhares de pessoas saíram às ruas em protesto contra o pacote de austeridade do governo grego, que prevê cortes de gastos e aumento de impostos.

Na capital, Atenas, uma passeata que passou por diversos pontos da cidade teve momentos de tensão em frente ao Parlamento.

A polícia respondeu com bombas de gás lacrimogêneo quando cerca de 50 pessoas tentaram chegar perto do Parlamento.

É a terceira greve geral dos últimos meses, convocada por funcionários públicos e do setor de transportes.

Todos os voos internacionais foram suspensos a partir das 0h00 locais (18h de terça-feira em Brasília), enquanto trens e balsas permaneceram parados.

Escolas, hospitais e muitos escritórios estão fechados em todo o país. Funcionários públicos e professores já haviam cruzado os braços desde o meio-dia de terça-feira.

Pacote

As medidas de austeridade anunciadas pelo governo no último domingo fazem parte de um acordo com a União Europeia e o FMI por um pacote de ajuda de 110 bilhões de euros, e vêm provocando revolta entre os cidadãos gregos.

Entre elas estão o congelamento de salários dos funcionários públicos, o corte dos fundos de pensão e o aumento de impostos.

O Parlamento grego deve votar as medidas até a sexta-feira.

O objetivo é reduzir o orçamento em 30 bilhões de euros nos próximos três anos, com a meta de cortar o déficit orçamentário grego para menos de 3% do PIB até 2014. O déficit atual do país é de 13,6% do PIB.

Image caption Voos internacionais foram suspensos nesta quarta-feira

Ainda nesta quarta-feira, o Parlamento da Alemanha começa a decidir se aprova ou não o plano de ajuda da UE à Grécia.

A chanceler Angela Merkel deve defender sua decisão de participar do pacote, que vai exigir que a Alemanha pague a maior parte do empréstimo.

Contágio

As preocupações com a economia grega e seu impacto na zona do euro voltaram a derrubar as bolsas na terça-feira nos Estados Unidos e na Europa.

O euro caiu para o menor nível em 13 meses em comparação ao dólar, para US$ 1,3004, e chegou a ficar abaixo de US$ 1,30 durante o dia.

Nos Estados Unidos, as bolsas tiveram o pior desempenho em três meses. O índice Dow Jones despencou 2%, e a Nasdaq teve queda de 2,98%.

Na Europa, o índice FTSE 100 da bolsa de Londres fechou o pregão em baixa de 2,56%; em Paris, o CAC 40 encerrou o dia em -3,6% e na Alemanha, o índice DAX registrou baixa de 2,60%. O principal índice da bolsa de Atenas fechou em -6,7%.

Seguindo a tendência internacional, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou o pregão em baixa de 3,35%, em 64.869 pontos.

Notícias relacionadas