Religião

Centenas de milhares acompanham missa do papa em Fátima

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Cerca de meio milhão de pessoas acompanharam nesta quinta-feira, segundo as estimativas do Vaticano, uma missa campal celebrada pelo papa Bento 16 no santuário católico de Fátima, como parte de sua visita de quatro dias a Portugal.

A Igreja Católica diz que a multidão representou uma mensagem de apoio ao papa, em meio às acusações de abusos sexuais cometidos por membros do clero contra crianças em vários lugares do mundo.

A vista de Bento 16 a Fátima marcou o 93º aniversário da suposta aparição da imagem da Virgem Maria a três crianças na cidade. As peregrinações a Fátima para as comemorações do 13 de maio estão entre as mais importantes do mundo para os católicos.

Após uma manhã fria e chuvosa, o sol apareceu durante a missa, durante a qual Bento 16 afirmou ter ido a Fátima para rezar “pela nossa humanidade acabrunhada por misérias e sofrimentos”.

Em sua homilia, o papa reconheceu que os tempos modernos dificultam a ligação dos fiéis com Deus.

“Exige-se uma vigilância interior do coração que, na maior parte do tempo, não possuímos por causa da forte pressão das realidades externas e das imagens e preocupações que enchem a alma”, disse.

Bento 16 afirmou, porém, que ainda assim “o filho de Deus feito homem tem poder para incendiar os corações mais frios e tristes”.

Bento 16 acena para a multidão ao chegar a Fátima

Missa marcou os 93 anos da suposta aparição da Virgem em Fátima

Bala

Na quarta-feira, Bento 16 havia rezado em frente a uma estátua da Virgem Maria vestida com uma coroa dourada e prateada sob a qual seu antecessor, João Paulo 2º, colocou a bala que quase o matou em uma tentativa frustrada de assassinato em 13 de maio de 1981.

“É uma profunda consolação saber que você está coroada não somente com a prata e o ouro de nossas alegrias e esperanças, mas também com a bala de nossas ansiedades e sofrimentos”, disse ele.

João Paulo 2º, que visitou Fátima por três vezes durante seu pontificado, acreditava que o que ele chamava de “a mão invisível da Virgem Maria” salvou sua vida.

Na terça-feira, no avião a caminho de Portugal, o papa havia feito uma menção indireta aos recentes escândalos de pedofilia que vêm abalando a Igreja.

O papa afirmou que a maior ameaça à Igreja Católica vem dos pecados dentro da própria Igreja e que é chegada a hora de a instituição reconhecer isso.

Clique Leia mais na BBC Brasil: Pecados internos são maior ameaça à Igreja, diz papa

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.