Ásia

Torpedo norte-coreano afundou navio da Coreia do Sul, diz relatório

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Um relatório elaborado por especialistas de diversos países concluiu que um torpedo da Coreia do Norte afundou um navio da Marinha da Coreia do Sul em março, causando a morte de 46 pessoas.

Os investigadores internacionais afirmam ter descoberto uma parte do torpedo no fundo do mar. O pedaço do artefato tinha letras que combinavam com as encontradas em torpedos norte-coreanos.

O navio Cheonan naufragou no dia 26 de março, nas proximidades da fronteira marítima com a Coreia do Norte, o que aumentou a tensão entre os dois países. A Coreia do Norte negou desde o início qualquer envolvimento com o naufrágio.

Após a divulgação do relatório, o governo norte-coreano ameaçou responder com guerra caso novas sanções sejam impostas ao país por conta das conclusões da investigação.

Já o presidente sul-coreano Lee Myung-bak prometeu "medidas duras" contra a Coreia do Norte.

"Tomaremos medidas firmes contra a Coreia do Norte", disse Lee ao primeiro-ministro australiano Kevin Rudd, de acordo com o gabinete de governo sul-coreano.

"Por meio da cooperação internacional, temos que fazer com que a Coreia do Norte admita seu delito e se transforme em um integrante responsável da comunidade internacional", acrescentou.

Equipe internacional

A investigação sobre o naufrágio do Cheonan foi liderada por especialistas de Estados Unidos, Austrália, Grã-Bretanha e Suécia.

"As provas apontam predominantemente para a conclusão de que o torpedo foi disparado por um submarino norte-coreano. Não há outra explicação plausível", afirma o relatório.

O documento diz ainda que as partes do torpedo que foram encontradas no fundo do mar "combinam perfeitamente" com um tipo de torpedo que a Coreia do Norte fabrica.

As letras encontradas em uma parte combinam com as letras encontradas em um torpedo norte-coreano encontrado pela Coreia do Sul há sete anos.

Quando o Cheonan afundou, várias hipóteses foram citadas como possível causa do naufrágio - incluindo a de uma colisão acidental com uma mina norte-coreana deixada no mar durante a Guerra da Coreia (1950-1953).

Águas territoriais

O local onde ocorreu o naufrágio do Cheonan é marcado pela tensão entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. Em janeiro e fevereiro, diversos incidentes, sem vítimas, foram registrados nas águas disputadas pelos dois países.

A área também foi cenário de confrontos navais, com mortos, entre 1999 e 2002. O último ocorreu em 2009, quando um choque incendiou um barco norte-coreano e matou um marinheiro do país.

A Coreia do Sul afirma que, na ocasião, o navio violou os limites territoriais - alegação negada pela Coreia do Norte.

Os sul-coreanos reconhecem um limite estabelecido unilateralmente pela coalizão liderada pelos Estados Unidos para demarcar a fronteira entre os dois países ao final da guerra coreana. O limite nunca foi reconhecido pela Coreia do Norte.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.