Primeiro-ministro da Tailândia diz que país está sob controle

Bombeiro observa centro comercial incendiado durante protestos na Tailândia (Getty Images, 21 de maio)
Image caption Premiê tailandês disse que esforços por acordo vão continuar

O primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, afirmou nesta sexta-feira que a ordem foi restaurada na capital Bangcoc e nas demais regiões do país onde foram registradas manifestações contra o governo durante as últimas semanas.

Vejjajiva afirmou que o governo iria "agir rapidamente para restituir a normalidade" após uma semana de violência, que resultou na morte de mais de 50 pessoas.

Em um comunicado veiculado pela televisão ele disse que os esforços para um acordo com os oposicionistas vão continuar.

"Companheiros cidadãos, nós todos vivemos na mesma casa. Agora nossa casa foi danificada. Nós temos de ajudar uns aos outros", afirmou o premiê.

"Nós seguramente podemos consertar danos à infraestrutura e a prédios, mas o importante é curar as feridas emocionais e restaurar a unidade entre o povo tailandês."

Vejjajiva também disse que o governo irá usar "a democracia parlamentar para resolver os problemas com a participação de todos os grupos de pessoas”.

Por outro lado, alguns oposicionistas - conhecidos como camisas vermelhas - disseram estar determinados a continuar os protestos para forçar Vejjajiva a renunciar e convocar eleições.

Crise política

Confrontos entre manifestantes e forças de segurança do governo se intensificaram na semana passada em Bangcoc, quando o Exército tentou remover o acampamento que paralisou partes da capital tailandesa durante meses.

Oito líderes dos camisas vermelhas estão sob custódia da polícia.

Na quinta-feira, as autoridades da Tailândia estenderam o toque de recolher em Bangcoc por mais três noites.

Leia também na BBC Brasil: Governo estende toque de recolher por três noites na Tailândia

Segundo as autoridades, o toque de recolher também foi estendido em 23 das 75 Províncias do país.

A crise política no país começou após o golpe militar em 2006 que depôs o então presidente Thaksin Shinawatra, acusado de corrupção, depois de cinco anos no governo.

Desde então, o país teve uma sucessão de governos. Os camisas vermelhas consideram o atual governo ilegítimo e querem novas eleições.

Leia mais: Entenda os protestos e a crise política na Tailândia

Notícias relacionadas