Selo raro é vendido por preço recorde em Genebra

O selo Treskilling Amarelo
Image caption O Treskilling Amarelo é considerado o último de seu tipo

Um dos selos mais raros do mundo foi vendido a um preço recorde em um leilão na Suíça, de acordo com informações dos organizadores do leilão à BBC.

Os compradores não revelaram o valor pago pelo selo sueco, chamado Treskilling Amarelo, mas ele manteve seu título como o selo mais caro do mundo depois do leilão em Genebra, neste sábado.

O selo tinha sido vendido pela última vez em Zurique, em 1996, por cerca de US$ 2,3 milhões (cerca de R$ 4,2 milhões), estabelecendo um novo recorde mundial para um único selo.

A casa de leilões em Genebra havia estimado que, para o leilão deste sábado, o selo seria vendido por um valor entre 1,5 e 2 milhões de euros (entre R$ 3,5 milhões e R$ 4,6 milhões).

O leiloeiro David Feldman, afirmou que o selo é o mais valioso objeto do mundo, se for considerado seu peso.

O selo, uma versão de um selo de 1855, que seria verde, mas foi impresso na cor errada, é visto como o mais conhecido entre os selos raros e considerado o último deste tipo.

De acordo com o especialista americano em selos, Robert Odenweller, o Treskilling Amarelo é "um dos cerca de meia dúzia de selos famosos do mundo".

Segundo a casa de leilões, que chamou o selo de "Mona Lisa do mundo da filatelia", o selo tem um "passado cheio de altos e baixos", pois já passou pelas mãos de várias figuras importantes, incluindo um rei romeno.

Ele tem sido mantido em um cofre desde que foi comprado em 1980 pelo magnata John du Pont. O herdeiro atualmente cumpre pena por assassinato.

O selo teria sido descoberto por um estudante de 14 anos de Estocolmo em 1885, que o descobriu enquanto olhava a correspondência da família.