Operação contra suposto traficante deixa 27 mortos na Jamaica

Image caption Soldados e policiais cercam o bairro de Tivoli Gardens em Kingston

A polícia jamaicana disse nesta terça-feira que pelo menos 26 civis e um integrante de forças de segurança morreram nos últimos dois dias na capital do país, Kingston, em uma operação para capturar um suspeito de tráfico internacional de drogas.

A decisão da Jamaica de extraditar Christopher “Dudus” Coke, 41 anos, para os Estados Unidos, revoltou seus simpatizantes do bairro de Tivoli Gardens.

Coke, que alega ser um honesto comerciante, tem o apoio de muitos moradores da região - que o enxergam como um benfeitor e juraram protegê-lo.

A polícia disse que além dos mortos, sete policiais e 25 civis ficaram feridos. Um total de 211 pessoas foram presas, mas não há confirmação de que Coke estivesse entre elas.

Confrontos

Forças de segurança continuam entrando em choque com grupos de mascarados armados que montaram barricadas no bairro.

Image caption Coke pode ser condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos

O correspondente da BBC em Kingston Nick Davies disse que é possível ouvir o ruído de helicópteros e de metralhadoras pelo centro da cidade.

O governo afirma que 18 delegacias foram atacadas na cidade nos últimos dias. Foi decretado estado de emergência em partes da capital desde sexta-feira.

Os choques levaram ao cancelamento de alguns voos porque a estrada para o aeroporto foi fechada. EUA, Grã-Bretanha e Austrália advertiram a seus cidadãos que não viagem ao país.

Na semana passada, o governo jamaicano concordou em extraditar Coke, após meses de resistência.

A Justiça americana acusa Coke de ser um dos maiores traficantes do mundo e de responsabilidade em assassinatos na Jamaica e nos Estados Unidos. Se considerado culpado, ele pode ser condenado à prisão perpétua.

Notícias relacionadas