Bola da Copa é 'sobrenatural', critica atacante Luís Fabiano

Luis Fabiano treina com a bola da Copa
Image caption Para Luis Fabiano, "parece que tem alguém guiando a bola"

Mais dois jogadores da seleção brasileira fizeram críticas neste domingo à Jabulani, a bola nova que será usada na Copa do Mundo na África do Sul.

A bola parece desagradar goleiros e jogadores de linha da seleção. Na sexta-feira, o goleiro Júlio César havia dito que a bola era "horrorosa" e que "parece aquelas que a gente compra em supermercado".

Neste domingo, o meia Júlio Baptista disse que a bola é "muito ruim" e que ela faz curvas demais.

Já o atacante Luís Fabiano afirmou que a bola é "sobrenatural" e que "parece que tem alguém guiando [a bola]".

"A bola é muito estranha. A trajetória que ela faz é muito estranha. Acho que ela não gosta que alguém a chute. É mais um adversário", disse o atacante.

"Espero me adaptar o mais rápido possível, porque ontem [sábado] foi difícil o treino de finalização. Você chuta e ela muda, se mexe, não sei bem [o que acontece]. Parece que tem alguém guiando."

Sem costuras

Júlio Baptista disse que a Jabulani é muito ruim "tanto para os jogadores quanto para os goleiros".

"Quando os jogadores chegam para cruzar, eles pegam de 'rosca' e ela vai para o lado contrário. Ela faz três, quatro curvas. É uma bola muito ruim."

A bola Jabulani foi criada pela fabricante de materiais esportivos Adidas. Ela é feita de material sintético e possui onze gomos e nenhuma costura, o que aumenta a velocidade.

Segundo o site da Adidas, a bola recebeu elogios de jogadores como Frank Lampard, da Inglaterra.

No entanto, a bola parece desagradar os brasileiros. Luís Fabiano disse que ainda não ouviu na seleção nenhum elogio à bola.

Musculatura

O atacante foi, ao lado de Kaká, o único jogador que trabalhou na manhã deste domingo em Johanesburgo.

Os dois fizeram trabalhos para fortalecer a musculatura. Tanto Kaká quanto Luís Fabiano tiveram lesões no final da temporada europeia, que acabou este mês.

"Estou bem e sem dor. E me considero pronto para jogar uma partida inteira sem problema nenhum", afirmou.

O atacante disse que acredita que a artilharia da Copa será disputada por Wayne Rooney, da Inglaterra, David Villa, da Espanha, e Leonel Messi e Diego Milito, da Argentina.

"E o Luís Fabiano, também, do Brasil", disse o atacante brasileiro.

Apesar de se colocar na lista de prováveis artilheiros, ele disse que seu objetivo é ganhar a Copa.

"Não adianta ganhar aquela chuteirinha de artilheiro. Eu quero é ser campeão", disse o jogador.

Titulares

Luís Fabiano disse que o técnico Dunga nunca sinalizou quem serão os titulares do ataque.

Ele não descartou nem mesmo a possibilidade de começar jogando ao lado de Grafite, que possui características mais semelhantes a ele do que Nilmar e Robinho.

Sobre a convocação de Grafite, ele disse que nem o próprio atacante do Wolfsburg acreditava que seria chamado, mas elogiou o companheiro.

O jogador do Sevilla e da seleção também disse que hoje, aos 29 anos, não tem mais o temperamento explosivo do passado, sobretudo da época em que jogava no São Paulo.

"No tempo do São Paulo, era normal eu tomar um [cartão] 'vermelhinho' a cada dois jogos", disse.

A seleção brasileira volta a treinar com bola na tarde deste domingo em Johanesburgo.

Notícias relacionadas